cultura marajoara | conheça esta civilização que floresceu cerca de 400 d.C, no atual Brasil

A cultura marajoara ocupou parte do território brasileiro que hoje corresponde à Amazônia. A civilização marajoara atingiu um nível elevado de complexidade como testemunham os vestígios arqueológicos encontrados.

Porque desapareceu muito antes da chegada dos portugueses ao Brasil? Apenas temos especulações para responder a esta questão. Mas sabemos sim que as formas e padrões encontrados nos vestígios de cerâmica marajoara de cerca de 400 d.C são hoje fonte de inspiração dos artesãos da região.

Porque o património cultural também se salvaguarda pela inspiração e criação artística…


Vai ficar a conhecer:

  • O que foi a cultura marajoara
  • A civilização marajoara
  • A arte marajoara
  • Cultura marajoara | o que se perdeu e o que subsiste

o que foi a cultura marajoara

Você provavelmente já ouviu falar dos Incas, Maias e Astecas. Essas civilizações são chamadas pré-colombianas, uma divisão que inclui tudo que aconteceu no continente americano desde o Paleolítico até a chegada dos europeus, no século 15.

A cultura Marajoara, que ocupou parte do território brasileiro que hoje corresponde à Amazônia, também faz parte da era pré-colombiana.

Espere, você nunca ouviu falar nesse povo?

É normal. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, em 1500, os marajoaras já haviam desaparecido cerca de duzentos anos antes. A civilização marajoara floresceu por volta do ano 400 d.C, mas há indicações da atividade humana na região desde o ano 1000 a.C. Outras civilizações também ocuparam o território que mais tarde viria a se chamar Brasil a partir de 1500, mas de todas, a cultura Marajoara foi a que atingiu um maior nível de complexidade, muito mais do que muitas pessoas simplesmente vivendo juntas.

cultura marajoara 1

Urna funerária antropomórfica, 1000-1250, Museu Americano de História Natural

a civilização marajoara

O povo Marajoara recebeu esse nome por causa da atual ilha de Marajó, onde viveram, atingindo um número aproximado de cem mil pessoas durante a quarta fase da ocupação da ilha. Alguns estudos arqueológicos propõem que esta civilização começou com um grupo originário dos Andes, enquanto outros afirmam que ela se originou na própria ilha.

De qualquer forma, a cultura Marajoara desenvolveu-se de maneira muito complexa. Eles eram qualificados especialmente na agricultura – afinal, alimentar 100.000 pessoas caçando e pescando não parece ser uma tarefa para amadores…

Outra característica interessante do povo Marajoara é que eles criaram colinas artificiais, ou usaram formações montanhosas existentes, para construir suas casas, e assim, evitar qualquer inundação.

cultura marajoara 2

Figura fálica, 400-1400, Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro

a arte marajoara

Já a arte marajoara é composta principalmente por artefatos de cerâmica, trabalhados de maneira cuidadosa e extremamente detalhada. Os primeiros artefatos foram descobertos em 1871 e desde então têm sido vistos como prova da sofisticação da cultura marajoara.

Conheça alguns destes artefactos.

Seus objetos eram funcionais e decorativos, e há um pouco de tudo: potes, vasos, urnas funerárias, brinquedos e até pequenas tangas, como as da imagem abaixo. Feitas de barro, as peças eram então decoradas com desenhos de cobras ou outros animais. Também foram produzidos cestos de palha, jóias e ferramentas.

cultura marajoara 3

Tangas de cerâmica, 400-1400, Coleção de Arqueologia Brasileira do Museu Nacional/UFRJ

Algumas urnas funerárias também foram encontradas, o que ajudou os estudiosos a compreender as tradições funerárias dos Marajoara. A carne de uma pessoa era removida dos ossos e os restos eram depositados dentro da urna.

O pesquisador suíço Emilio Goeldi é um dos principais responsáveis pela catalogação das obras de cerâmica encontradas na região de Marajoara.

cultura marajoara 4

Vaso funerário, 400-1400, The Collection of H. Law

cultura marajoara | o que se perdeu e o que subsiste

Atualmente, a cultura Marajoara é uma inspiração para os artesãos que vivem na região.

Inspirados nos gráficos e nos motivos geométricos deixados pelos ancestrais, fabricam vasos e outros objetos cerâmicos, num processo quase todo artesanal. Em algumas aldeias, a economia da comunidade depende dessa produção.

Pode ver a importância desta produção artesanal de cerâmica marajoara na reportagem seguinte.

Infelizmente, muitas peças foram perdidas, tanto pela falta de cuidado de algumas pessoas que as encontraram quanto pela passagem do tempo. Em 2018, um incêndio de grandes proporções atingiu o Museu Nacional do Rio de Janeiro, reduzindo à cinzas grande parte desses artefatos que estavam sob a salvaguarda da instituição.

Não se sabe exatamente como o Marajoara chegou ao fim de sua civilização. Estudos sugerem que eles simplesmente deixaram a ilha por volta de 1300, muito antes da chegada dos colonos europeus em 1500. Mas por quê? Por enquanto, restam apenas especulações.


Dê a sua opinião:

O que pensa sobre a promoção do artesanato como forma de preservação da cultura marajoara e de outras culturas já desaparecidas?

Rute-Ferreira

Rute Ferreira

Sou professora de Arte, com formação em Teatro, História da Arte e Museologia. Também sou especialista em Educação à Distância e atuo na educação básica. Escrevo regularmente no blog do Citaliarestauro.com e na Dailyartmagazine.com.  Acredito firmemente que a história da arte é a verdadeira história da humanidade.

Da autora

2 Comentários. Leave new

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu