Pausa para café, chá, e mais! 11 pinturas inspiradoras.

Newsletter

Quem não gosta de fazer uma pausa e tomar uma bebida reconfortante?

Ou encontrar amigos num happy hour e compartilhar uma bebida, por que não?

Pode ser café, chá, vinho ou cerveja, não importa. O que importa é ter sempre uma boa bebida ao seu alcance.

E houve alguns pintores que representaram bebidas deliciosas (e algumas perigosas) nas obras. Então, prepare o seu chá (ou pegue uma cerveja), sente-se e faça uma pausa, relaxe enquanto lhe mostramos algumas das bebidas mais interessantes da arte.

Uma pausa com café

Faça uma pausa Henri Matisse, Coffee, 1916, Detroit Institute of Arts, Detroit, MI, USA.

Henri Matisse, Coffee, 1916, Detroit Institute of Arts, Detroit, MI, USA.

 

Qual é a sua bebida favorita? Eu particularmente gosto de café e chá. O café foi o meu companheiro durante meus longos dias e noites intermináveis na faculdade e até hoje é o meu melhor amigo no trabalho.

Em At The Coffee Table, Edvard Munch apresenta um casal, não muito jovem, compartilhando essa bebida quente e escura.

Faça uma pausa Edvard Munch, At The Coffee Table, 1883, Munch Museum, Oslo, Norway.

Edvard Munch, At The Coffee Table, 1883, Munch Museum, Oslo, Norway.

 

Munch tinha apenas 20 anos quando pintou esta obra, mas já é possível notar a estética expressionista que seria marcante nas suas pinturas posteriores.

Henri Matisse, que pintou a obra que abre este artigo onde mostra duas pessoas que provavelmente estão à espera o terceiro participante do ritual do café, também retratou a solidão de tomar café, que afeta a todos nós.

Em “A cabeça de Laurette com uma xícara de café”, mostra a jovem deitada com os olhos cansados.

Faça uma pausa Henri Matisse, Laurette’s Head with a Coffee Cup, 1917, Kunstmuseum Solothurn, Solothurn, Switzerland.

Henri Matisse, Laurette’s Head with a Coffee Cup, 1917, Kunstmuseum Solothurn, Solothurn, Switzerland.

 

Não é possível olhar para esta pintura sem pensar há quanto tempo Laurette não dorme – e o que aconteceu para a deixar nesse estado.

Conheça os cursos de História da Arte

Faça uma pausa com chá

Faça uma pausa Mary Cassatt, The Tea, 1880, Museum of Fine Arts, Boston, MA, USA.

Mary Cassatt, The Tea, 1880, Museum of Fine Arts, Boston, MA, USA.

 

Não podemos viver só de café. O chá também é necessário e, na minha opinião, é uma bebida que contribui para a felicidade.

O que eu mais gosto em fazer uma pausa com chá é a variedade de sabores. Chá verde, chá preto, chá branco entre tantas outras opções, menos conhecidas e talvez até mais deliciosas.

O chá é frequentemente retratado pela impressionista Mary Cassatt que, com delicadeza, mostra mulheres em trajes elegantes saboreando um bom chá. Não há apenas a representação do chá chá, mas de todo o aparato que compõe o que, em muitos lugares, é um ritual.

Muitas pinturas representam mulheres compartilhando a hora do chá.

Mas enquanto Mary Cassatt escolheu representá-lo dentro de casa, Henry Matisse (sim, ele de novo!) decidiu mostrar o ritual do chá ao ar livre.

faça uma pausa Henri Matisse, Tea in the Garden, 1919, Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles, CA, USA.

Henri Matisse, Tea in the Garden, 1919, Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles, CA, USA.

 

As duas mulheres olham diretamente para o observador e estão acompanhadas por um lindo cachorrinho. Olhe mais uma vez. Não parece que estão a convidar para fazer uma pausa para o chá?

Aprenda a analisar obras de arte

Curso online Análise de obras de arte

Fazer uma pausa com absinto? não aconselhamos!

Mas não só com estimulantes como o café, ou com bebidas calmantes como o chá, a história da arte se fez.

Pablo Picasso é responsável por uma das mais famosas obras de arte envolvendo bebidas. A mulher com a mão no queixo, olhando para frente, em tons de azul, é uma das obras mais conhecidas do pintor.

A bebida? Absinto.

Faça uma pausa Pablo Picasso, Absinthe Drinker, 1901, Hermitage Museum, Saint Petersburg, Russia.

Pablo Picasso, Absinthe Drinker, 1901, Hermitage Museum, Saint Petersburg, Russia.

 

O absinto é uma bebida alcoólica muito amarga, feita de folhas de uma erva com o mesmo nome. Era muito popular entre os artistas parisienses do final do século XIX.

Além de Picasso, outros artistas também representaram pessoas bebendo absinto, entre eles Edgar Degas.

faça uma pausa Edgar Degas, Absinthe, 1875-1876, Musée d’Orsay, Paris, France.

Edgar Degas, Absinthe, 1875-1876, Musée d’Orsay, Paris, France.

 

As duas pinturas, tanto de Picasso quanto de Degas, são, na minha opinião, um pouco deprimentes.

Observe que os três retratados mostram um profundo desânimo. Parece que eles compartilham, além do absinto, tristeza e falta de perspetivas.

Curso grátis

Edgar Degas e o Impressionismo…

Uma pausa para uma cerveja

uma pausa com cerveja

Edouard Manet, 1873, A Good Glass of Beer, Philadelphia Museum of Art, Philadelphia, PA, USA.

 

Quase a encerrar a  nossa lista de drinks na arte, não poderíamos esquecer a boa e velha cerveja que foi magnificamente representada por Edouard Manet.

Produzida a partir da fermentação de cereais, é uma das bebidas mais consumidas no mundo – mas devemos sempre lembrar de consumi-la com moderação!

Sob a ótica do cubismo, a bebida maltada também foi apresentada pelo pintor espanhol Juan Gris nesta bela composição.

Juan Gris, Beer Glass and Cards, 1913, Columbus Museum of Art, Columbus, OH, USA.

Juan Gris, Beer Glass and Cards, 1913, Columbus Museum of Art, Columbus, OH, USA.

A propósito, conheça uma das mais antigas e sofisticadas bebidas do mundo. O VINHO PORTUGUÊS!

Curso online

Vinho português – Uma visita guiada

Uma pausa com leite

Para finalizar a nossa seleção, mostrarei esta bela pintura de Mary Cassatt – uma das impressionistas que não deve esquecer.

Afinal, o leite é uma bebida importante independentemente da idade, a primeira bebida que experimentamos, e que na arte também está bem representada.

Mary Cassatt, Child Drinking Milk, 1868, private collection. WikiArt.

Mary Cassatt, Child Drinking Milk, 1868, private collection. WikiArt.

 

E por falar em leite, não poderíamos esquecer uma das obras mais icónicas de Johannes Vermeer: A Leiteira. Particularmente, é uma das obras que mais aprecio.

Johannes Vermeer, The Milkmaid, 1658, Rijksmuseum, Amsterdam, Netherlands.

Johannes Vermeer, The Milkmaid, 1658, Rijksmuseum, Amsterdam, Netherlands.

 

Depois de tanta conversa sobre bebidas, fiquei com sede. Acho que vou fazer uma pausa aqui e ver o que tenho na minha geladeira.

Hoje a melhor opção é a água, afinal, a água é a bebida mais importante, não é mesmo? E você já bebeu bastante água hoje?

Imagens - Wikiart.org e Wikimedia Commons.
Rute-Ferreira

Rute Ferreira

Sou professora de Arte, com formação em Teatro, História da Arte e Museologia. Também sou especialista em Educação à Distância e atuo na educação básica. Escrevo regularmente no blog do Citaliarestauro.com e na Dailyartmagazine.com.  Acredito firmemente que a história da arte é a verdadeira história da humanidade.

Conheça os cursos e e-books da autora

2 Comentários. Leave new

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu