Hannah Höch | a «nova mulher»

Newsletter

Hannah Höch é uma das menos reconhecidas artistas Dada da História da Arte.

No entanto, o seu contributo é seminal, numa época em que a Modernidade se assumia e o papel da mulher nesta ganhava novos cambiantes.

Hannah HochA self portrait by the German artist Hannah Höch, c.1926

https://en.wikipedia.org/wiki/Hannah_H%C3%B6ch#/media/File:HannahHoch.jpg

 

 

 

 

Hannah Höch

(Gota, Alemanha, 1 de Novembro de 1889 — Berlim, Alemanha, 31 de Maio de 1978) foi uma das mais importantes  artistas do movimento dadaísta e precursora da fotomontagem.

Pode conhecer a biografia da artista AQUI.

Em Hannah Höch, temos o Dadaísmo que se move nos meandros da crítica política e social com acentuada franqueza.

Os três temas centrais dos trabalhos de Hanna Höch são:

  • a androginia,
  • a «nova mulher»
  • e o discurso político,

numa imagem coesa criada a partir de uma miríade de diferentes fragmentos.

Hannah Hoch-self portrait

Presumível auto retrato

http://onartetc.blogspot.com/2012/04/hannah-hoch.html

Conheça os movimentos artísticos de vanguarda nos cursos Pintura das Primeiras Vanguardas.

O dadaísmo

O dadaísmo s ou movimento Dada surgiu na Suíça, em plena Primeira Guerra Mundial.

Durante este período, a Suíça manteve-se neutral, acabando por albergar numerosos intelectuais, que pretendiam ali refugiar-se dos horrores da guerra.

A força criadora é densa e, fruto do ambiente de conflito, é caracterizada pela revolta e pelo niilismo.

Cabaret VoltaireCabaret Voltaire, em Zurique, foi o lugar de reunião dos artistas que viriam a criar o Dadaísmo.

Alguns destes artistas: Tristan Tzara, Hugo Ball e Hans Harp. O grupo pretendia ser mais uma reacção à sociedade burguesa do que estilo artístico per se.

Ao invés dos movimentos de vanguarda antecedentes, cuja designação explicava de alguma forma a sua essência criadora, Dada não tenta criar um estilo e não quer (de modo nenhum) satisfazer o público.

 

 

O Dadaísmo atribui poder ilimitado ao artista, que pode fazer de qualquer material, objecto ou amálgama do que seja, a sua obra de arte – tudo em prole da busca por uma reacção do público.

Os processos de desconstrução e destruição da imagem foram usados com o propósito de recriar.

Dentro destes princípios os artistas dada desenvolveram várias técnicas artísticas inovadoras. Hanna Hoch usa nas suas obras técnicas inovadoras como a fotomontagem e a a collage.

Schnitt mit dem Küchenmesser durch die letzte Weimarer Bierbauchkulturepoche Deutschlands

Tradução livre: Cortado com a Faca de Cozinha Dada através da última Época Cultural de Barriga de cerveja de Weimar na Alemanha, 1919-20, Nationalgalerie – Staatliche Museen, Berlim.

Hannah Hoch Cut With the Kitchen Knife

Formada de uma amálgama de recortes aparentemente sem coesão ou ordem, reunindo elementos de naturezas diferentes, como palavras, retratos e partes de motores e maquinaria e paisagem citadina. As cores dominantes são as do papel envelhecido, mas chama a atenção uma faixa azul no canto superior esquerdo.

Muitas das fotomontagens de Hannah Höch são abertamente políticas, caricaturando (neste caso) o pretenso socialismo da (à época recém-instituída) república de Weimar e simultaneamente ligando os movimentos sufragistas femininos com a revolução política de esquerda.

Daí que esta montagem faça o papel de crítica directa ao enorme falhanço da democracia da república de Weimar, combinando imagens de várias figuras políticas, estrelas do mundo do desporto e artistas Dada, assim como imagens que reflectem a industrialização da cidade.

Hanna Höch chega mesmo a colocar em confronto o movimento Dada com a sociedade estabelecida daquela época:

  • No canto superior direito, vemos combinadas imagens de figuras «anti-Dada», como elementos do Governo e representantes do Antigo Império Prussiano;
  • Em oposição, a colagem integra abaixo fotografias de Raoul Hausmann (é o seu retrato que vemos junto às palavras «Die größe dada»).

O efeito inicial é de confusão total, de anarquia. O conjunto parece uma imensa explosão de imagens, o que lhe dá um primeiro impacto fenomenal. Ao cabo alguma observação começa-se a descobrir uma espécie de narrativa sem nexo (mantém-se sempre um certo non-sense) que prende a atenção.

É uma obra que revela em pleno o ecletismo, inovação e excentricidade do Dadaísmo, mas que também mostra como havia uma necessidade de crítica no movimento. Por exemplo, o bigode do Kaiser (representado no canto superior direito) é representado por um par de lutadores colocados ao contrário. Torna-se, assim, numa ambiciosa peça artística, finamente trabalhada a partir da anarquia.

A peça foi revelada na Primeira Feira Internacional Dada, em Berlim, em 1920. Foi alegadamente a obra mais popular da exposição.


 

Conheça o curso online

Pintura das Vanguardas: Movimento Dada, Surrealismo, Pintura Metafísica e Abstracionismo

Programa do curso

Parte 1 | Introdução: Contexto

 1.1. Contexto Histórico1.2. Século XX: Cronologia de marcos importantes de 1900 a 1950

Parte 2 | Movimento Dada

2.1.  História e Essência

2.2.  Manifesto Dadaísta

Parte 3 | Surrealismo

3.1.  História e Essência

3.2.  A temática

3.3.  A aventura Surrealista

Parte 4 | Metafísica

4.1.  A pintura Metafísica

Parte 5 | Abstraccionismo

5.1.  Introdução | Abstraccionismo | A Bauhaus

5.2.  Correntes e tendências

5.3.  Kandinsky | Abstraccionismo lírico

5.4.  Abstraccionismo Geométrico

5.5.  Supermatismo

5.6.  Neoplasticismo

Aprenda mais sobre história da arte e análise de arte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu