Hannah Höch | a «nova mulher»

Newsletter

Hannah Höch é uma das menos reconhecidas artistas Dada da História da Arte.

No entanto, o seu contributo é seminal, numa época em que a Modernidade se assumia e o papel da mulher nesta ganhava novos cambiantes.

Hannah HochA self portrait by the German artist Hannah Höch, c.1926

https://en.wikipedia.org/wiki/Hannah_H%C3%B6ch#/media/File:HannahHoch.jpg

 

 

 

 

Hannah Höch

(Gota, Alemanha, 1 de Novembro de 1889 — Berlim, Alemanha, 31 de Maio de 1978) foi uma das mais importantes  artistas do movimento dadaísta e precursora da fotomontagem.

Pode conhecer a biografia da artista AQUI.

Em Hannah Höch, temos o Dadaísmo que se move nos meandros da crítica política e social com acentuada franqueza.

Os três temas centrais dos trabalhos de Hanna Höch são:

  • a androginia,
  • a «nova mulher»
  • e o discurso político,

numa imagem coesa criada a partir de uma miríade de diferentes fragmentos.

Hannah Hoch-self portrait

Presumível auto retrato

http://onartetc.blogspot.com/2012/04/hannah-hoch.html

Conheça os movimentos artísticos de vanguarda nos cursos Pintura das Primeiras Vanguardas.

O dadaísmo

O dadaísmo s ou movimento Dada surgiu na Suíça, em plena Primeira Guerra Mundial.

Durante este período, a Suíça manteve-se neutral, acabando por albergar numerosos intelectuais, que pretendiam ali refugiar-se dos horrores da guerra.

A força criadora é densa e, fruto do ambiente de conflito, é caracterizada pela revolta e pelo niilismo.

Cabaret VoltaireCabaret Voltaire, em Zurique, foi o lugar de reunião dos artistas que viriam a criar o Dadaísmo.

Alguns destes artistas: Tristan Tzara, Hugo Ball e Hans Harp. O grupo pretendia ser mais uma reacção à sociedade burguesa do que estilo artístico per se.

Ao invés dos movimentos de vanguarda antecedentes, cuja designação explicava de alguma forma a sua essência criadora, Dada não tenta criar um estilo e não quer (de modo nenhum) satisfazer o público.

 

 

O Dadaísmo atribui poder ilimitado ao artista, que pode fazer de qualquer material, objecto ou amálgama do que seja, a sua obra de arte – tudo em prole da busca por uma reacção do público.

Os processos de desconstrução e destruição da imagem foram usados com o propósito de recriar.

Dentro destes princípios os artistas dada desenvolveram várias técnicas artísticas inovadoras. Hanna Hoch usa nas suas obras técnicas inovadoras como a fotomontagem e a a collage.

Schnitt mit dem Küchenmesser durch die letzte Weimarer Bierbauchkulturepoche Deutschlands

Tradução livre: Cortado com a Faca de Cozinha Dada através da última Época Cultural de Barriga de cerveja de Weimar na Alemanha, 1919-20, Nationalgalerie – Staatliche Museen, Berlim.

Hannah Hoch Cut With the Kitchen Knife

Formada de uma amálgama de recortes aparentemente sem coesão ou ordem, reunindo elementos de naturezas diferentes, como palavras, retratos e partes de motores e maquinaria e paisagem citadina. As cores dominantes são as do papel envelhecido, mas chama a atenção uma faixa azul no canto superior esquerdo.

Muitas das fotomontagens de Hannah Höch são abertamente políticas, caricaturando (neste caso) o pretenso socialismo da (à época recém-instituída) república de Weimar e simultaneamente ligando os movimentos sufragistas femininos com a revolução política de esquerda.

Daí que esta montagem faça o papel de crítica directa ao enorme falhanço da democracia da república de Weimar, combinando imagens de várias figuras políticas, estrelas do mundo do desporto e artistas Dada, assim como imagens que reflectem a industrialização da cidade.

Hanna Höch chega mesmo a colocar em confronto o movimento Dada com a sociedade estabelecida daquela época:

  • No canto superior direito, vemos combinadas imagens de figuras «anti-Dada», como elementos do Governo e representantes do Antigo Império Prussiano;
  • Em oposição, a colagem integra abaixo fotografias de Raoul Hausmann (é o seu retrato que vemos junto às palavras «Die größe dada»).

O efeito inicial é de confusão total, de anarquia. O conjunto parece uma imensa explosão de imagens, o que lhe dá um primeiro impacto fenomenal. Ao cabo alguma observação começa-se a descobrir uma espécie de narrativa sem nexo (mantém-se sempre um certo non-sense) que prende a atenção.

É uma obra que revela em pleno o ecletismo, inovação e excentricidade do Dadaísmo, mas que também mostra como havia uma necessidade de crítica no movimento. Por exemplo, o bigode do Kaiser (representado no canto superior direito) é representado por um par de lutadores colocados ao contrário. Torna-se, assim, numa ambiciosa peça artística, finamente trabalhada a partir da anarquia.

A peça foi revelada na Primeira Feira Internacional Dada, em Berlim, em 1920. Foi alegadamente a obra mais popular da exposição.


 

Conheça o curso online

Pintura das Vanguardas: Movimento Dada, Surrealismo, Pintura Metafísica e Abstracionismo

Programa do curso

Parte 1 | Introdução: Contexto

 1.1. Contexto Histórico1.2. Século XX: Cronologia de marcos importantes de 1900 a 1950

Parte 2 | Movimento Dada

2.1.  História e Essência

2.2.  Manifesto Dadaísta

Parte 3 | Surrealismo

3.1.  História e Essência

3.2.  A temática

3.3.  A aventura Surrealista

Parte 4 | Metafísica

4.1.  A pintura Metafísica

Parte 5 | Abstraccionismo

5.1.  Introdução | Abstraccionismo | A Bauhaus

5.2.  Correntes e tendências

5.3.  Kandinsky | Abstraccionismo lírico

5.4.  Abstraccionismo Geométrico

5.5.  Supermatismo

5.6.  Neoplasticismo

Aprenda mais sobre história da arte e análise de arte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu