Fritz Lang | e o cinema expressionista alemão

Newsletter

Fritz Lang  (Viena, 5 de Dezembro de 1890 – Los Angeles, 2 de Agosto de 1976) é considerado um dos mais famosos representantes do expressionismo alemão.

O objetivo deste artigo é o de conhecer as caraterísticas do movimento expressionista e de que forma este se manifestou no cinema.

Imagem de capa: Fritz Lang por Bundesarchiv, Bild 102-08538 / CC-BY-SA 3.0, CC BY-SA 3.0 de, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=5414285

O Expressionismo

Do curso online Pintura das Primeiras Vanguardas 1, autora Yolanda Silva.

O Expressionismo refere-se a um conjunto de tendências artísticas que assumiram nomes diferentes e que perdurouPrimeiras vanguardas banner até depois da Segunda Guerra Mundial. Contudo, o «primeiro» Expressionismo data de entre cerca de 1905 e 1914.

É um movimento muito abrangente, que se inicia com a pintura, mas que acabará por passar também pela escultura, arquitectura, literatura, música e cinema.

O Expressionismo como movimento artístico nasce na Alemanha (território à época pertencente ao Império Prussiano), fruto da necessidade de exteriorizar o impacto da vida moderna da época e a crescente crise de valores patente. Esta crise teve como fundamento vários factores consequentes do desenvolvimento da vida urbana:

  • Industrialização acelerada,
  • Tendências imperialistas,
  • Desenraizamento da vida tradicional,
  • Miséria crescente entre a classe operária,
  • Aumento da marginalidade,
  • Degradação dos costumes burgueses.

De facto, o Expressionismo quer reflectir sobre a fragilidade da condição humana, seja pela caricatura, seja pelo grotesco. Neste sentido,esta corrente artística vê-se como um instrumento de denúncia social e política.

Leia mais sobre o Expressionismo no artigo “Expressionismo | A Ponte e o Cavaleiro Azul“.

O cinema expressionista alemão

O Expressionismo alemão foi um dos primeiros géneros artísticos a influenciar o cinema, abrindo o caminho para sucessivos outros estilos e técnicas vanguardistas.

Os filmes expressionistas nasceram do relativo isolamento da Alemanha em relação ao resto da Europa, durante a década de 1910. O apelo pelo cinema era forte e gerou-se uma enorme demanda.

Com a proibição imposta pelo governo alemão à importação de cinema estrangeiro, a criação de cinema nacional tornou-se primaz. As criações daqui resultantes cedo se espalharam por territórios internacionais e, pelo início dos 1920s, vários cineastas europeus deram início a experiências com a estética do absurdo e do selvagem do cinema alemão.

Dois dos filmes mais influentes da época foram “O Gabinete do Dr. Caligari” (1920), por Robert Wiene (cineasta alemão; 1873-1938) e “Metropolis” (1927), de Fritz Lang (cineasta austríaco; 1877-1961).

Carregando na imagem tem ligação para arquivo de cópias digitais de filmes originais. Pode visualizar o filme “O Gabinete do Dr. Caligari” e pesquisar outros filmes que lhe interessem. O site funciona em inglês e as versões originais são, neste caso, obviamente em alemão.

O gabinete do doutor Caligari

À semelhança da pintura expressionista, o filme expressionista procura transmitir a experiência interior subjetiva dos seus intervenientes.

Fritz Lang

Em 1927, Lang iria tornar “Metropolis” um filme igualmente pioneiro e inovador.

Situado num futuro distópico, a metrópole conta a história de dois mundos: a cidade superior, habitada pela classe dominante rica, e a cidade subterrânea, preenchida pela classe trabalhadora empobrecida, que passa os seus dias a trabalhar nas máquinas enormes que mantêm a cidade a funcionar.

Há algumas divergências entre os historiadores de cinema quanto ao facto de “Metropolis” poder ser verdadeiramente considerado um filme expressionista.

Embora o cenário da grande cidade não contenha imagens tão abertamente expressionistas como a de “O Gabinete do Dr. Caligari”, os movimentos exagerados das personagens, a tendência para o angular, o panorama citadino lotado e os intensos contrastes entre a cidade de superior e a cidade inferior são pormenores que aderem directamente à tradição expressionista.

Similares às pinturas produzidas pelos membros do movimento expressionista Die Brücke, “Metropolis” representa o ambiente da cidade como marcada pelo caos, pela tensão e pela intensidade.

“Metropolis” é tido como o último filme representante do Expressionismo alemão.


Aprenda mais sobre as vanguardas artísticas europeias

5 Comentários. Leave new

  • Fluxilan
    15/09/2021 05:39

    I read this post fully concerning the difference of latest and earlier technologies, it’s remarkable article.

    Responder
  • you’re really a just right webmaster. The site loading speed is incredible.
    It sort of feels that you’re doing any unique trick. Also,
    The contents are masterpiece. you’ve performed a great task in this matter!

    Responder
  • Great post.

    Responder
  • Williamcrabs
    20/10/2021 12:39

    Hey terrific blog! Does running a blog such as this take a large amount of work? I’ve very little understanding of programming however I was hoping to start my own blog soon. Anyway, if you have any recommendations or tips for new blog owners please share. I know this is off subject however I simply needed to ask. Thank you!

    Responder
  • Larryjab
    07/05/2022 20:17
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu