Restauro de painel de azulejos de Julio Pomar

Neste artigo conheça o processo de intervenção num painel de azulejos de Julio Pomar e as questões técnicas e éticas encontradas.

Intervenção realizada por Ecobranco – Reabilitação e Restauro

Do curso online Conservação e Restauro de azulejos.

Caraterização e estado de conservação

Caraterísticas: Painel de azulejos em vários tons com fundo preto

Autor:  Julio Pomar

Datação: anos 60, sec. XX

Dimensões: 5 x 2,5 mts.

Julio Pomar 1

Histórico

O painel de Julio Pomar encontrava-se inicialmente no restaurante / cafetaria integrado num jardim da cidade de Lisboa, muito frequentado até aos anos 80/ 90.

A partir de certo ponto este espaço foi progressivamente sendo abandonado verificando-se a sua progressiva degradação.

Perante o risco eminente de vandalização do painel, a Câmara Municipal de Lisboa procedeu à sua remoção. Esta foi realizada por colaboradores desta Câmara duma forma muito rápida (apenas algumas horas) e os azulejos acondicionados em caixas de forma aleatória.

Em 2014, no âmbito de um programa de revitalização de todo o espaço envolvente, foi realizado um projeto de arquitetura para a cafetaria contemplando a reposição do painel.

Estado de conservação

– os azulejos encontravam-se “fora da sua ordem” em caixas sem identificação ou marcação.

– praticamente todos os azulejos tinham uma espessa camada de argamassa no tardoz sendo que nalguns casos era de cerca de 3 cm.

– No assentamento original (anos 60) foi utilizada argamassa de cimento

– uma parte substancial dos azulejos encontrava-se fragmentada

– alguns azulejos – sobretudo os de cor preta- tinham sido substituídos, ainda no local original, por outros com caraterísticas (tipo de vidrado e espessura) diferentes dos originais.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Simple_Masonry_Widget”][/siteorigin_widget]

Intervenção

A intervenção de conservação e restauro neste painel de azulejos de Julio Pomar começou pela desembalagem cuidada de todas as peças e fragmentos.

A primeira preocupação foi garantir que não se perdia nenhum dos fragmentos existentes, daí a intervenção inicial ter sido efetuada em cada azulejo, um a um.

Limpeza

As operações de limpeza consistiram sobretudo na limpeza e remoção de argamassas do tardoz.

Este processo mostrou-se particularmente complicado uma vez que as argamassas eram muito espessas e os azulejos estavam, na sua maioria, fragmentados, Acresce ainda que os azulejos tinham uma espessura reduzida.

Assim, a utilização de ferramentas manuais (espátulas) não foi suficiente neste caso, tendo de se recorrer a meios mecânicos (minicraft) para, progressivamente e com cuidados redobrados para evitar mais danos aos azulejos, se removerem as argamassas do reverso.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Simple_Masonry_Widget”][/siteorigin_widget]

Chamamos a atenção para a necessidade de, quando se realizam este tipo de operações, se utilizarem os meios de proteção individual adequados (luvas e óculos) evitando qualquer lesão por destacamento de partículas.

Colagem

A colagem foi realizada peça a peça utilizando uma preparação de Paraloid B72 em acetona a 50%.

Foram reunidos os fragmentos do azulejo, montados previamente para não haver risco de perca de nenhum fragmento e cuidadosamente colados. A secagem do adesivo foi realizada com o auxílio de caixas de areia.

Preenchimentos e nivelamentos

Nas zonas de colagem foram efetuados preenchimentos, posteriormente nivelados com carta abrasiva.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Simple_Masonry_Widget”][/siteorigin_widget]

Reconstituições

Houve que realizar reconstituições volumétricas sobretudo nos cantos de alguns azulejos. Utilizou-se cera de dentista para realizar os respetivos moldes.

Reintegração cromática

Para a reintegração cromática foram utilizadas tintas acrílicas

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Simple_Masonry_Widget”][/siteorigin_widget]

Apainelamento

Só após todos os azulejos se encontrarem estáveis, foi possível proceder ao respetivo apainelamento. O tardoz dos azulejos tinha as marcações originais pelo que se seguiu essa sequência.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Simple_Masonry_Widget”][/siteorigin_widget]

Réplicas

Verificou-se existirem faltas de alguns azulejos, sobretudo na base do painel. Eram maioritariamente de cor preta exceto 2 casos.

Após aprovação pelo gabinete de arquitetura responsável pelo projeto e pelo artista Julio Pomar , foram realizadas réplicas por um ceramista. Foram efetuadas várias provas sujeitas a aprovação.

Assentamento

O assentamento do painel foi realizado pela equipa de construção civil com acompanhamento dos técnicos de conservação e restauro. Houve um particular cuidado na escolha da argamassa de assentamento. Foi utilizada uma argamassa pré-formulada à base de cal hidraulica, sem adição de cimentos ou cimentos cola.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Simple_Masonry_Widget”][/siteorigin_widget]

Comentarios

Este trabalho de conservação e restauro levantou algumas particularidades sob o ponto de vista técnico em função do estado de conservação e de acondicionamento do painel. A primeira função do conservador restaurador é salvaguardar o original. Assim sendo, esta foi a prioridade, tratando-se os azulejos peça a peça, recuperando todos os fragmentos.

Pelas suas caraterísticas, levantou também algumas questões éticas importantes. O painel é da autoria de Julio Pomar, artista contemporâneo. Neste caso, qualquer decisão que possa ultrapassar a vertente técnica e entrar na vertente estética e de leitura da obra, terá sempre de ser acompanhada e submetida à decisão do artista.

Um dos aspetos que ilustram esta questão tem a ver com execução de réplicas. Como se disse faltavam alguns azulejos na base do painel, sendo que pelo menos um deles seria sequência do desenho. Optou-se, com aprovação por parte do artista pela colmatação destas falhas com réplicas apenas de cor preta.

Conheça os métodos e técnicas de intervençao em conservaçao e restauro de azulejos no curso online certificado.

[siteorigin_widget class=”WP_Widget_Custom_HTML”][/siteorigin_widget]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu