Guia em 5 passos para Preservação fotografias “Em casa”

Aprenda a elaborar um Programa de Preservação fotografias “Em casa” com estes 5 passos.

Este artigo tem por objetivo dar indicações de como elaborar um programa de Preservação de fotografias das nossas colecções privadas.

 Autora: Yolanda Silva

Cada fotografia tem gravado em si um fragmento de história.Preservação de fotografias curso 1

Ela conta-nos pedaços da nossa vida ou da dos nossos familiares e amigos, e, em mais larga escala, relata momentos históricos e eventos sociais marcantes.

Como forma de garantir a permanência do seu testemunho podem ser aplicadas medidas de preservação, seja no seio de acervos museológicos, seja nos nossos arquivos pessoais.

Preservação de fotografias im 1

No nosso programa de preservação de fotografias «em casa», podemos determinar várias fases:

1.Programa de preservação fotografias –Levantamento das fotografias e/ou colecções:

é a nossa primeira análise das provas, em que se inclui a inspecção e avaliação.

Procedemos a:Identificação individual (e em conjunto, quando necessário) das espécies,Identificação de «problemas» existentes: inspecção das espécies uma a uma, isoladamente e recolha de informação daquelas mais degradadas (podemos também determinar neste momento quais são as fotografias de tratamento prioritário);

2. Programa de preservação fotografias – Inventário e Descrição:

a) A informação relevante a recolher pode ser dividida em 4 partes:

  •  Informação de identificação geral: identificação (número de inventário), propriedade e localização, categorias em que se encontra inserida, tipologia, título atribuído
  •  Informação técnica: matérias dos componentes (suporte, ligante, registo, suportes secundários, decoração), dimensões e cores;
  •  Estado de conservação e intervenções (com data e especificações de local, processo de intervenção e autorias)
  • Observações gerais e detalhes (podemos incluir exposições em que tenha participado, bibliografia em que esteja presente, historial, marcas ou inscrições, etc.)

 b) Procedimentos a adoptar no preenchimento dos campos de informação;

c) Registo impresso ou digital (ou ambos – mais aconselhável);

3. Avaliação do tipo de armazenamento recomendável 

(mediante diferenças e necessidades intrínsecas) e da área destinada ao armazenamento/depósito:

a) Escolha de materiais de acondicionamento (envelopes, caixas, álbuns; produtos de conservação e limpeza afins, se necessário);

b) Escolha dos instrumentos de monitorização essenciais (e financeiramente sustentáveis)

c) Escolha do espaço a ocupar: prateleiras, armários, etc.;

 

4. Programa de preservação fotografias – duplicação / digitalização 

(em que se pode incluir aspectos relativos à exposição que pretendemos dar à fotografia ou duplicado respectivo);

 5. Programa de preservação fotografias –Plano de emergência e resgate

 (facultativo):o que fazer em caso de infiltrações de água, infestações de insectos e roedores, criação de fungos, incêndio, decomposição de alguma espécie fotográfica, etc.; lista de materiais de conservação e restauro e respectivos fornecedores; contactos de conservadores-restauradores de papel e fotografia, etc.  

 


Fique a conhecer os tipos de espécies fotográficas mais comuns, as suas alterações e deteriorações  e as técnicas de manuseio e acondicionamento adequados no curso.

CONSERVAÇÃO PREVENTIVA DE FOTOGRAFIA

Conheça os cursos da área de fotografia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu