Pablo Picasso antes do Cubismo | Azul e Rosa

Pablo Picasso | O caminho artístico nos períodos Rosa e Azul

Autora: Jéssica Panazzolo

Já faz parte da construção inconsciente dos apreciadores das artes plásticas pensar em formas distorcidas, cores vibrantes, retratos cheios de sentimentos transbordando quando falamos em Pablo Picasso.

Contudo, o caminho do artista até o cubismo foi longo e cheio de experimentações. Dois períodos importantes de sua produção ganharam, este mês, um novo olhar em Paris.

Pela primeira vez, a França recebe uma exposição que reúne telas, desenhos e outros trabalhos sobre os períodos Azul e Rosa de Pablo Picasso.

A iniciativa é uma parceria entre o Museu D’Orsay – onde acontece a mostra –  e Museu Picasso-Paris.

Até 6 de janeiro de 2019, os espectadores poderão apreciar obras primas realizadas entre os anos de 1900 e 1906, referentes a dois períodos ainda pouco conhecidos do grande público.

 

Período Azul  – 1901 a 1904

Picasso já era conhecido na cena artística parisiense. Tinha contato com vários artistas e suas expressões. Entendendo as diversas correntes do momento, como o fauvismo e o modernismo, começa a afastar-se ainda mais da pintura clássica e inicia a criação de obras transgressoras, pictóricas e sombrias e, ao mesmo tempo, homogêneas e harmônicas.

Retratando o simbolismo existencial e a melancolia em sua mais forte expressão, Picasso mergulha no ensimesmamento de suas figuras.

São pessoas comuns, ordinárias, com profissões pouco reconhecidas, como lavadoras e prostitutas, ou bêbados, mendigos, velhos e marginais.

As cenas registram mães segurando seus bebês aninhados no colo, mulheres à mesa de um bar, casais com olhares perdidos, decrépitos sentados ao chão com o corpo entregue à solidão.

O foco está nos personagens, que têm os corpos encurvados, entortados.  O fundo possui poucos elementos ou nenhum e os tons de azul, cor ligada ao sofrimento e à tristeza, vão se sobrepondo e criando texturas que desafiam a perspectiva.

Pablo Picasso casagemas

A Morte de Casagemas – 1901 – O suicídio do amigo mexeu profundamente com Picasso, a ponto dele retratar seu velório.

Pablo Picasso mae e filho

Mãe e Filho – 1902 – Os tons de azul somados dão ar lúgubre à cena da mãe com o filho no colo.

O ápice da fase Azul de Picasso se dá com “A vida”, de 1903. A composição, segundo especialistas, mistura diversos temas entre personagens que não interagem nem no olhar, formando uma cena irreal, quase ameaçadora.

Da mulher grávida, passando pela lactante, ao envelhecimento, até à morte, no centro do quadro.

Pablo Picasso A vida

A vida – 1903

Período Rosa – 1904 a 1906

Depois de mergulhar na melancolia de pedintes e da própria solidão, Pablo Picasso começou a ampliar sua gama de cores.

Vale ressaltar, que a divisão entre os períodos foi algo posterior à execução das obras por Picasso. O artista e seus contemporâneos não faziam este recorte histórico na produção do espanhol. Ao contrário, enxergavam como uma continuidade.

O início da fase rosa se dá com uma série de pinturas de Madeleine, namorada de Picasso na época. Aos poucos, outros tons passam a compor as obras do artista, além do azul, assim como novos temas.

O que persiste em sua produção é melancolia.

Um dos marcos deste período é a obra “ Mulher com um corvo” de 1904. A composição se forma entre contrastes e oposições de formas e cores, como a plumagem do pássaro versus o rosto esmaecido da mulher.

 

Pablo Picasso Mulher com corvo

Mulher com um corvo – 1904

Picasso passa a registrar também os bastidores dos artistas de rua e do circo. São várias as obras deste período que mostram saltimbancos, acrobatas, arlequins e suas famílias em momentos íntimos.

Pablo Picasso Acrobata com bola

Acrobata com bola – 1905 – O contraste entre o azul e o rosa dão movimento ao corpo da jovem acrobata que equilibra-se na frente de outro artista circense antes do espetáculo.

Pablo Picassi familia de acrobatas

Família de acrobatas com macaco – 1905 – Em cena de intimidade entre os artistas, longe dos palcos, Picasso mostra-se mais interessado nas particularidades da vida do que nas representações.

Pablo Picasso Nu sobre fundo vermelho

Nu sobre fundo vermelho – 1906 – Qualquer semelhança com o que viria a ser o cubismo, não é mera coincidência.

Picasso explorou também os tons de rosa monocromáticos, e, aos poucos, foi concentrando-se nos corpos femininos.

São novas formas geométricas, ordenações espaciais e contorções que, claramente, mostram o caminho artístico do espanhol que culminaria com uma de suas obras primas  Les Demoiselles d’Avignon, de 1907.

Pablo Picasso Demoiselles d'Avignon


Jessica Panazzolo

Jessica Panazzolo é graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Pós-graduada em Marketing e Comunicação Integrada pelo Mackenzie. Atuou por 15 anos no mercado de comunicação brasileiro. Trabalhou em corporações e editoras de revistas. Hoje, presta consultoria de comunicação e marketing e atua como ghost writer

Pode ter interesse nos cursos

4 Comentários. Leave new

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu