O que é a leitura iconográfica na análise de arte? Exemplo prático

Newsletter

 O que é a leitura iconográfica na análise de arte?

Como a leitura iconográfica nos permite identificar personagens e representações?

Vamos responder a estas questões através da análise de um exemplo prático.



o que é a leitura iconográfica

Desde o início, o Cristianismo tem feito uso de símbolos para contar as histórias dos Santos e Mártires.

Como meio de educar o fiel que, geralmente, não sabia ler, os santos eram identificados com um motivo icónico associado às suas vidas, a que se chama um atributo.

O mesmo acontece com a representação de episódios das suas vidas: há símbolos e acções que lhe dão o contexto que permite a sua identificação.

No decurso dos estudos da História da Arte, desenvolveu-se toda uma abordagem científica à leitura iconográfica destes atributos, a que se chamou Iconografia – o estudo dos ícones.

A iconografia é, assim, uma forma de comunicação visual que faz uso da imagem para representar algo. Geralmente, é utilizada no âmbito da análise de obras de arte, relacionando fontes e significados.

Muito brevemente, vamos dar um exemplo de uma leitura iconográfica …

Os Santos Mártires de Marrocos

iconography in art leitura iconográfica

EN – Martyrs of Morocco, circa 1508 PT – Paixão dos Cinco Mártires de Marrocos, cerca 1508 Francisco Henriques, Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, Portugal Fonte | Source: Wikimedia

 

Identificamos uma cena de martírio. Sobressaem quatro corpos de religiosos decapitados ou mutilados. Pela tonsura e hábito simples, identificamo-los como religiosos, muito possivelmente freis mendicantes, mas não conseguimos ainda identificar a ordem. No centro, alguém que levanta uma cimitarra sobre outro frei, indiciando o acto do martírio. Salientam-se ainda quatro outros indivíduos, um dos quais segura uma cabeça decapitada. Dois dos homens são claramente árabes, facto confirmado pelas armas e indumentária. Localizamos, assim, a cena em território árabe.

Perante esta (curtíssima) análise, podemos observar que temos três elementos de leitura iconográfica que se salientam:

  1. Estamos perante uma cena de martírio: portanto, podemos apontar para estes Santos serem mártires;
  2. Os cinco freis parecem pertencer a uma Ordem Mendicante (embora não consigamos perceber exactamente qual);
  3. E o enquadramento aponta para um contexto muçulmano (habitualmente a presença de personagens representadas como árabes, aponta para este facto).

Com auxílio de um Livro da Vida dos Santos ou fontes similares, e analisando as histórias que se conhecem de mártires, podemos concluir que esta representação se trata dos Cinco Mártires de Marrocos: cinco monges franciscanos que foram martirizados em Marraquexe, na sequência da sua missão e das suas pregações por Marrocos.

Quer saber como identificar as vestes das ordens religiosas? Leia o artigo.

Yolanda Silva

Yolanda Silva

Tem formação em História da Arte (Faculdade de Letras da Universidade do Porto). O seu percurso levou-a a trabalhar no Arquivo Histórico Municipal do Porto e no Museu do ISEP, no âmbito do inventário e conservação de coleções de Fotografia. Andou pelo mundo dos antiquários e pelo turismo, até que se tornou formadora, dedicando-se às áreas de História da Arte, Iconografia e Conservação de Fotografia. Trabalha atualmente no Departamento de Cultura da Câmara Municipal do Porto, no âmbito do Património. Tem diversos trabalhos escritos / publicados nas áreas da História da Arte, Iconografia e Conservação.

Aprenda mais sobre iconografia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu