Hoje, visite o Coliseu e o Fórum romano …

Newsletter

Visita guiada ao Fórum romano e Coliseu.

Hoje visite o Fórum Romano e o Coliseu numa visita guiada pela Emília Mori, autora dos nossos cursos Linhas Gerais de Gestão Museológica e Património Cultural.


 

O Coliseu

Em homenagem à nossa querida Itália – uma das mais atingidas de forma grave com a doença, o famoso Coliseu, além de nos remeter ao passado, uma forma de averiguar também a panorâmica de Roma. Vem comigo…

coliseu roma

CARREGUE NA IMAGEM PARA VISITA VIRTUAL

Neste link há um tour por vários ângulos, mostrando a vista panorâmica de Roma, a capital da Itália e um dos lugares turísticos mais visitados do mundo.

A construção se encontra a leste do Fórum Romano, outro lugar considerado belíssimo como ponto turístico e de riqueza histórica.

A construção parou de ser utilizado na Era Medieval. Em 2007 o Coliseu foi considerado uma das 7 maravilhas do Mundo Moderno, sem, contudo ser reconhecido formalmente.

Atualmente, se encontra parcialmente arruinado devido a terremotos e saques, mas ainda considerado um dos maiores símbolos da Roma da época do Império.

centro de Roma

Mapa do centro de Roma Antiga durante o Império Romano, com o Coliseu a nordeste, fora do núcleo urbano, no canto superior direito.


Saiba mais sobre a arquitetura de Roma no artigo A arquitetura do grande Império Romano.


Neste Guia de Roma fique a conhecer o património arquitetónico da “CIDADE ETERNA”

E-book interativo: GUIA DE ROMA – Património Arquitetónico

Os Arcos triunfais

Há também o Arco de Constantino, o qual é classificado como um dos Arcos Triunfais de Roma. Os outros 2 Arcos Triunfais são:  Arco de Tito e o Arco de Setímio Severo. O quarto Arco – Arco de Giano – não é considerado triunfal.

Os Arcos Triunfais são aqueles construídos para celebrarem um triunfo, isto é, quando se obteve vitória em uma guerra.

Por volta do ano de 300 d.C o Império Romano estava dividido: Constantino I era imperador da Gália, Bretanha e Hispânia, enquanto Maxêncio era o imperador de Roma. Em 312 d.C Constantino I venceu Maxêncio, a batalha ocorreu na Ponte Mílvia, sendo a vitória dos gestos heróicos de Constantino esculpidos no Arco que levou o seu nome.

O Arco de Constantino está localizado ao lado do Coliseu e em frente ao acesso à Via Sacra do Fórum Romano, ou seja, o arco está posicionado exatamente no local onde realizavam desfiles dos triunfos das conquistas na Roma Antiga. Esses desfiles terminavam com uma celebração no Campidoglio. Foi assim que em 315 d.C o Senado Romano construiu o arco em homenagem à vitória de Constantino I sobre Maxêncio.

Arco de Constantino

Durante a idade média o arco era localizado numa das estradas que eram passagem “obrigatória” para todos que circulavam pelo Centro de Roma. Apenas a partir do Século XVI que o arco foi restaurado diversas vezes, desta forma voltando a ser notável como antes.

O Arco de Tito

Após o Arco de Constantino, podemos percorrer Via Sacra, passar pela rua de peras com a pavimentação antiga e chegamos ao Fórum Romano, onde somos recepcionados pelo imponente Arco de Tito.

Tito saqueou e conquistou Jerusalém e retornou para Roma no ano de 71 d.C. Utilizou todo dinheiro saqueado de Jerusalém para construir o arco.

Com a morte de Tito em 81d.C, o senado romano passou a considera-lo como um “deus”, sendo atribuído a imortalidade dos grandes imperadores ao colocarem a seguinte inscrição em seu arco triunfal:

“SENATUS POPULUSQUE ROMANUS DIVO TITO DIVI VESPASIANI F(ILIO) VESPASIANO AUGUSTO” que

Arco de Tito  significa: O Senado e o povo romano ao divino Tito, filho do divino Vespasiano, Vespasiano Augusto.

Fórum romano

Depois de admirar o Arco de Tito, vamos às ruínas do Fórum Romano e do Palatino, os quais formam uma área arqueológica espetacular.

Aproximadamente em 600 a.C, o rei de Roma era Tarquinio Prisco, de origem etrusca. Tarquinio mandou drenar a área porque era considerada uma região de mangue e assim construiu a Cloaca Máxima, considerada a maior rede de esgotos da Roma Antiga existente até hoje.

Atualmente, encontramos as ruínas do Templo de Vesta (deusa da casa e do ambiente familiar) e onde há uma placa com dizeres indicando exatamente onde seria a Cloaca Máxima.


Conheça a deusa Vesta e as vestais no artigo O culto à deusa Vesta | quem eram as Vestais.


A área reunia o centro religioso, político, financeiro, comercial e jurídico de Roma, por essa razão era denominado de Forum Magnum, mais conhecido como Fórum. Foi no período Republicano e Imperial que o fórum cresceu e se desenvolveu, pois foram construídos:

  • O Templo de Saturno – século V a.C;
  • O Templo da Concórdia – século IV a.C;
  • A Basílica Emília – Século II a.C
  • E a Basílica Iulia – construída por Júlio César

Palatino

Durante cada século, o Fórum romano aumentava seu tamanho, pois cada imperador deixava sua marca. Contudo, em 607 d.C seu último monumento foi construído em homenagem a Focas (coluna de Focas), imperador do Império Romano do Oriente que presenteou Papa com o Panteão de Roma.

O Palatino

O Palatino existe desde a pré-história, toda sua evolução é narrada pelo Museu Palatino. No Palatino há menos ruínas que o Fórum Romano. Nele as ruínas são de palácios imperiais onde viveram personagens como Augusto, Calígula, Tibério, Nero. Famoso por ser o lugar – segundo a lenda – onde a loba amamentou os gêmeos Rômulo e Remo. Rômulo funda Roma após assassinar Remo (seu irmão).


Conheça a lenda da fundação de Roma no artigo Quer conhecer a história da fundação de Roma e sua ascensão?


Do alto da Colina, há 6 mirantes, onde se torna possível ver a cidade do alto, dá para ver o Coliseu, a Cúpula da Santa Maria Maggiore, as costas do Vittoriano. Dá para ver também Circo Máximo e o Rio Tibre. E ainda a Cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Para tour por uma reconstrução virtual pelo Palatino e Fórum Romano carregue na imagem:

Visita Forúm romano


Contamos consigo:

Nos comentários pode partilhar com todos os colegas sugestões e ligações para visitas, iniciativas, espetáculos ou exposições online.

Obrigado!


Conheça os cursos e e-books da área de turismo cultural

Emilia Mori foto (002)

Emília Mori

Colaboradora no “Citaliarestauro.com” – Criação e tutoria do Curso “Linhas Gerais da Gestão Museológica” e do Curso “Patrimônio Cultural” e vários artigos. Experiência profissional nas áreas da docência e museologia. Pós Graduação em Gestão e Ensino a Distância; Graduação em História; Pós-graduação em Gestão Museológica;  Pós-graduação em Docência; Graduação em Direito; Pós graduação em Patrimônio Cultural.

1 Comentário. Leave new

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu