Quem eram as Vestais? Como era o culto à deusa Vesta

Newsletter

deusa vesta Neste artigo: O culto à deusa Vesta | quem eram as Vestais | Em que consistiam as Vestálias.

Quem era a deusa Vesta

Na mitologia romana a deusa Vesta era a deusa do fogo sagrado. Equiparada à deusa grega Héstia.

O seu templo era guardado pelas Vestais, sacerdotisas virgens consagradas a guardar o fogo sagrado no tempo.

A homenagem que lhe era prestada era a Vestalia.

Crê-se que o culto à deusa Vesta seja um culto muito antigo, que a coloca como a primeira mãe de Roma.

Acreditava-se que Pales, uma divindade com cabeça de burro (prosperidade agrícola e fertilidade) era o seu consorte. O burro foi, assim, consagrado a Vesta.

A chama devia brilhar no centro do lar, lugar habitual para os sacrifícios aos deuses e nunca devia extinguir-se.

Quem eram as Vestais

As sacerdotisas era as Vestais :

  • raparigas escolhidas entre as famílias patrícias (nobres) do Império.
  • deviam ser virgens e eram obrigadas a manter a sua castidade.

Como sacerdotisas de Vesta deveriam :

  • manter o fogo do Templo sempre aceso.
  • deviam dedicar-se ao Templo por 30 anos.
  • qualquer desobediência era punida com a morte, sendo enterradas vivas.

O Templo da deusa Vesta situava-se no centro do Fórum Romano.


Saiba mais sobre as vestais

Curso Online Mitologia Greco Romana

Através deste curso, procura-se que os formandos se familiarizem com as religiões da cultura clássica (Grega e Romana). Conhecerão as principais divindades, heróis e outras representações relevantes, os episódios mais importantes na cultura clássica e as correspondências existentes entre as personagens de uma e outra religião.

  • Reconhecer os elementos mais relevantes e aprofundar a iconografia das mitologias clássicas.
  • Reconhecer divindades e personalidades relevantes no âmbito das religiões grega e romana e identificar os seus atributos.
  • Fazer corresponder as divindades gregas com a sua equivalente romana e vice-versa. Identificar, descrever e compreender a simbologia das representações alegóricas.

Pode ter interesse

1 Comentário. Leave new

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu