George Eastman – 1888 – Fotografar é para todos!

Newsletter

A 4 de setembro de 1888 George Eastman patenteou a primeira câmara fotográfica com filme de rolo.

Nasce assim a Kodak nº1 e inicia-se a democratização da fotografia.

Quem se imagina, hoje, sem ter, na palma da mão, a possibilidade de tirar uma fotografia imediatamente, guardá-la ou partilhá-la no mesmo instante?

Temos então de agradecer a George Eastman que patenteou a primeira câmara fotográfica para amadores e lançou, há 134 anos, o princípio.

“Câmaras fotográficas para todos”

Primeira fotografia
Conheça a história da fotografia e
das técnicas fotográficas no curso online
Carregue para ver mais

George Eastman

Em 1880, nos Estados Unidos, George Eastman começou a produzir negativos de vidro na cozinha da sua mãe.

À medida que as vendas cresceram, fundou a sua própria companhia – a Eastman Kodak Company – que se tornou uma poderosa multinacional da área da fotografia.

Desenvolveu ainda o conceito de câmara fotográfica, criando aparelhos mais simples e acessíveis e que produziam fotografias com uma qualidade bastante aceitável.

Portrait of George Eastman, 1890, Photographer: Nadar, source:George Eastman Museum

Portrait of George Eastman, 1890, Photographer: Nadar, source: George Eastman Museum

 

A Kodak nº 1

George Eastman Kodak n 1

"Qualquer um pode usá-la: Nenhum conhecimento de fotografia é necessário".

Em 1888, George Eastman apresentou uma máquina fotográfica de utilização muito mais simplificada.

Abriu assim a fotografia a um público vasto e amador.

A patente da primeira máquina de rolo, a Kodak nº 1, a 4 de setembro de 1888, foi assim o marco histórico na democratização da fotografia.

A Kodak nº 1 tinha um foco e exposição fixos e era vendida com um rolo de papel para 100 fotografias (Eastman American Film), em formato circular com 63mm de diâmetro.

Kodak nº 1 a primeira camara fotografica de rolo

Kodak nº 1 – a primeira câmara para amadores lançada pela companhia de Georges Eastman.

1,2,3 – fotografar…

O processo das câmaras Kodak era limitado a 3 operações: armar o obturador, avançar a película e disparar.

Fotografar passou a ser encarado como algo muito mais acessível e fácil e os fotógrafos amadores aumentam em número, tal como as vendas.

Como funcionava a revelação

Uma vez o rolo exposto, era enviado para a fábrica onde era revelado e  os negativos impressos em papel (mais tarde em película).

A câmara era devolvida ao dono com um novo rolo, assim como as provas e os negativos do anterior, devidamente processados.

George Eastman Kodak nº 1 advertising

Publicidade da câmara Kodak nº 1 – "você carrega no botão, nós fazemos o resto".

O sucesso

Em 1889, Eastman lança a Kodak nº 2, que produzia igualmente imagens circulares, mas de 89mm de diâmetro.

Em meados da década de 1890 já tinham sido comercializadas 100.000 câmaras Kodak.

Graças a este sucesso o preço das câmaras vai baixando e em 1900 a Kodak lança a Brownie, uma câmara para crianças que produzia 6 fotografias e custava apenas 1 dólar.

Kodak Brownie advertisement

Vendeu cerca de 250.000 exemplares em apenas um ano.

Kodak Brownie anuncio Natal

Este sucesso foi acompanhado e seguido por outras empresas, na Europa.

Em Inglaterra – pela Ilford.

Em Itália – pela Ferrania.

Na Bélgica – pela Gevaert.

Em França – pela Lumiére.

Na Alemanha – pela Agfa.

Isto foi apenas o início da democratização da fotografia.

As câmaras fotográficas foram-se adaptando ao longo da história.

Tornaram-se cada vez mais compactas, mais fáceis de utilizar.

O processo de revelação das fotografias também se foi sucessivamente tornando mais simples e rápido.

O caminho até à fotografia digital ainda levou algumas décadas.

Podemos dizer que a fotografia digital começou com a criação do CCD, na Bell Labs, por dois inventores, George Smith e Willard Boyle, em Outubro de 1969.

Um sensor de imagem CCD, de máquina fotográfica digital.

Um sensor de imagem CCD, de máquina fotográfica digital.
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:CCD_sensor.JPG

Elaboraram o esboço base da estrutura do CCD, definindo os seus princípios operativos e as suas aplicações (em que se incluía a reprodução de imagem e memória).

Em 1970, os Laboratórios Bell incorporaram o CCD na primeira câmara de vídeo.

Cinco anos depois, mostraram ao público a primeira câmara CCD com imagem de qualidade suficientemente boa para a difusão televisiva.

Os CCD rapidamente revolucionaram a fotografia e a sua acessibilidade.

Permitiram ainda inovações no campo da ciência, nomeadamente da medicina e astronomia.

Conheça os cursos online de fotografia e conservação de fotografias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu