o que significa iconografia

Neste artigo iremos ver o que significa iconografia e qual a importância dos símbolos em arte.

Texto: Yolanda Silva autora de cursos online da área de iconografia | Análise de arte.

o que significa iconografia plataoImagem de capa: Platão – Escola de Atenas de Rafael.

Símbolos e ícones

Para entendermos o que significa iconografia temos de refletir sobre o que são símbolos e ícones.

A utilização de sistemas simbólicos está naturalmente patente no dia-a-dia da Humanidade, desde muito cedo.

Signos, símbolos e ícones de toda a espécie têm servido como uma das mais eficazes formas de comunicação. Senão, vejamos exemplos do nosso quotidiano, como sinais de trânsito, sistemas de cores para divisão de tarefas, alegorias, como a Justiça, para definir o edifício do Tribunal.

Símbolos e ícones que podem assumir um significado diferente mediante o contexto do objecto ou local em que se encontra, ou da pessoa que o vê, mas que, habitualmente, é relativamente homogéneo.

Em contexto artístico, a utilização de um ou vários símbolos (que poderão ser mais, ou menos, ambíguos) serve igualmente o propósito da comunicação de determinada mensagem.

O que é um ícone

Tal como o símbolo, o ícone é, no fundo, aquilo que representa ou sugere algo, ou seja, é aquilo que usamos ou convencionamos para transmitir a nossa mensagem específica, dentro daquilo que seja corrente no sistema de ideias em que nos inserimos.

Tal é o exemplo dos símbolos de lavagem de roupa.

O ícone vai, portanto, substituir a mensagem escrita, transmitindo-a eficazmente através de uma representação pictórica.

o que significa iconografia

Quando falamos de análise de obras de arte o que significa iconografia ?

Trata-se da análise e interpretação de imagens, símbolos e atributos presentes em obras de arte.

Inicialmente, quando da análise de uma obra de arte, distinguia-se iconografia «pretendida» ou «subentendida», digamos assim, da iconografia «interpretativa».

o que significa iconografia pretendida

A iconografia «pretendida» ou «subentendida» é aquela que se refere à atitude do artista, do patrono ou do observador contemporâneo (à obra) perante a função ou significado dos símbolos ou imagens presentes na obra.

Por vezes, a descrição da intencionalidade da representação vem descrita em obras escritas, como tratados iconográficos que fornecem os dados que os artistas devem seguir (como é o caso do tratado De picturis et imaginibus sacris, de 1570, escrito pelo teólogo Joannes Molanus), ou em cartas e memórias do artista ou do próprio patrono.

Outros documentos derivados da obra, como sejam os programas de pintura associados à pintura de diversos tectos tardo-barrocos, e os próprios contractos de feitura das obras são também fontes que auxiliam na leitura iconográfica.

Temos o exemplo do tratado de Giorgio Vasari, em que descreve o esquema decorativo do Palazzo Vecchio e as suas intenções decorativas e iconográficas.

o que significa iconografia interpretativa

Todavia, por vezes, o significado da obra de arte é apenas descortinado através de métodos ligados à própria historiografia, e quando da análise iconográfica, teremos de deduzir as informações pelas correntes filosóficas, teológicas ou literárias da época de produção da obra em questão.

É isto que trata a iconografia «interpretativa» e que, hoje em dia, chamamos de Iconologia, na medida em que se tornou uma disciplina de estudo da História da Arte.

Aprenda mais sobre análise de arte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu