Guerra de Troia | os heróis, os episódios e como são representados na arte

A guerra de Troia e os seus episódios, heróis, intervenções divinas, paixões e tragédias é amplamente representada na arte ao longo da história. Na pintura, na escultura, na música, na poesia, literatura, cinema e até no design publicitário.

Quem não se deparou já com a bela Helena de Troia e o julgamento de Páris ou usou a expressão o calcanhar de Aquiles no meio de uma frase.

E todos conhecemos a história do cavalo de Troia e o terrível sofrimento de Laocoonte e dos seus filhos.

A guerra entre gregos e troianos é-nos contada por Homero na Ilíada e é composta por alguns dos mais fascinantes episódios da mitologia grega .

Vamos ver o que foi a guerra de Troia . Os seus episódios e os vários intervenientes – humanos e divinos – e o papel de cada um no decorrer dos acontecimentos.


Textos de Yolanda Silva. Excerto do Curso online Mitologia Greco Romana.

Neste artigo vai conhecer:

  • A cidade de Troia e a sua lenda.
  • Os episódios ligados à guerra de Troia e algumas das suas representações.
  • Os personagens da guerra de troia – humanos e divinos – e sua intervenção.

cidade de Troia

Troia era uma cidade lendária, também conhecida por Ílion e era considerada a senhora da Ásia. Teria uma posição privilegiada em termos militares e estratégicos e, simultaneamente, faria parte da rota comercial entre as civilizações mais ricas do Próximo Oriente.

O sítio arqueológico de Troia situa-se na Turquia e é classificado como Património Mundial pela UNESCO. Os seus vários estratos revelam uma sucessão de cidades em várias épocas. É associado à cidade de Troia homérica.

A história diz-nos os Gregos há muito cobiçavam esta cidade.

O mito vai-nos contar uma história diferente, de luta pela honra do nome de uma família. De facto, A Ilíada é uma epopeia de guerra entre humanos (com ajuda de alguns deuses), tanto com traições e glórias, como tragédia e destruição.

As primeiras gerações a fundar a cidade todas descenderiam de seres divinos. A cidade apenas se tornou Ílion quando Ilo, tendo já uma cidade com o mesmo nome e tendo herdado o reinado sobre as três cidades inicialmente fundadas (Dardânia, Troia e Ílion) decidiu juntá-las numa só.

Havendo pedido um sinal a Zeus, certa noite, Ilo encontra, na manhã seguinte, à porta da sua tenda uma estátua de Palas Atena. Interpretando isto como sinal, manda construir um templo à deusa. No reinado seguinte, do seu filho Laomedonte, Posídon ergue as famosas impenetráveis muralhas de Troia.

Contudo, Héracles consegue penetrá-las assassinando toda a família com excepção de um filho e uma filha: Hesíone e Podarces (mais tarde, chamado Príamo).

Príamo casa inicialmente com Arisbe e depois com Hécuba, contando a lenda que terá tido 50 filhos e 12 filhas, o que garantia o domínio sobre todas as costas de Troia até ao Helesponto.

Finalmente, vemos iniciar uma série de acontecimentos que levarão à Guerra e saque da cidade.

episódios da guerra de Troia

Vamos descrever sumariamente alguns dos episódios iconograficamente mais relevantes da guerra de Troia .

  • Éris e a maçã de ouro (ou pomo de ouro)
  • O Julgamento de Páris
  • O Rapto de Helena
  • O sacrifício de Ifigénia em Áulis
  • A morte e/ou o funeral de Pátroclo e a fúria de Aquiles depois da morte de Pátroclo
  • A morte e/ou o funeral de Heitor
  • Aquiles atingido por uma seta no calcanhar
  • O Cavalo de Tróia
  • Sacerdote Laocoonte impedido de destruir o cavalo por serpentes

Conheça estes episódios e o seu encadeamento a seguir.

episódios da guerra de TroiaÉris e a maçã de ouro | O Julgamento de Páris | O Rapto de Helena

O Julgamento de Páris. Óleo sobre tela de Enrique Simonet, 1904 (Museu de Málaga).

O Julgamento de Páris. Óleo sobre tela de Enrique Simonet, 1904 (Museu de Málaga).

 

A tradição diz que Éris, deusa da discórdia, também conhecida por «Mãe de todos os Males» criou uma maçã com uma inscrição «à mais bela» que criava discórdia e confusão entre as deusas. O ingénuo Páris, filho de Príamo de Tróia, foi escolhido para tirar as teimas e logo as deusas o tentaram subornar: Hera dava-lhe poder político, Atena ofereceu-lhe habilidades de guerra e Afrodite ofereceu-lhe o amor da mulher mais bela do mundo (à época, Helena, esposa de Menelau, rei de Esparta). E Páris escolheu Afrodite. Com a ajuda de Afrodite, ambos fogem para a cidade de Troia .

Menelau ficou furioso com a traição e, não sendo um guerreiro hábil, pediu ajuda ao seu irmão Agamémnon, conhecido por ter menos princípios, para comandar os exércitos contra os troianos. Estes episódios explicam como começou a guerra de Troia e o que esteve na sua origem.

Helena de Troia tem inspirado muitas obras. Ora veja!

Na pintura são frequentes quer as representações do rapto de Helena quer as de Helena e Páris como casal amoroso.

O Rapto de Helena,Tintoretto1578_1579, Museu do Prado, Madrid

O Rapto de Helena,Tintoretto1578_1579, Museu do Prado, Madrid


Helena e Páris Por Jacques-Louis David, 1788 Museu do Louvre 2

Helena e Páris Por Jacques-Louis David, 1788 Museu do Louvre 2


Sienna Guillory no filme Helena de Troia, 2003

Sienna Guillory no filme Helena de Troia, 2003

guerra de Troia | o sacrifício de Ifigénia

sacrifício de Ifigénia é uma consequência da arrogância de Agamémnon, que se gabava de ser o melhor caçador. Certo dia, matou um cervo na floresta sagrada de Ártemis, irritando a deusa. A frota do seu exército foi castigado com a falta de vento. Não podiam sair do porto de Áulis e navegar rumo a Tróia, a não ser que Agamémnon oferecesse um sacrifício digno, num altar a Ártemis, para que ela soprasse bons ventos. Há uma revolta entre as tropas, pela demora na saída e o clima torna-se tenso.

guerra de troia sacrificio de ifigénia

Orestes e Pilades a discutir ao altar, antes do sacrifício de Ifigénia. Pieter Lastman, 1614 (Rijksmuseum de Amesterdão).

Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lastman_orestes.jpg

Mãe e filha estavam em Micenas na altura e Agamémnon tenta enviar notícia para que Ifigénia não regresse a casa. No entanto, era tarde demais. Ifigénia, prometida em casamento a Aquiles acaba por se sacrificar perante a revolta dos soldados e para que possam seguir caminho para Troia. Segundo a lenda, Ifigénia segue para o altar e é sacrificada sem queixa. Há duas versões do que sucede a seguir. Uma diz que Ártemis a substituiu por uma corça e a transformou numa sacerdotisa em Táurida; outra diz que é martirizada, mas a sua alma é levada pelos deuses.

guerra de Troiaa morte de Pátroclo e a fúria de Aquiles

guerra de Troia Aquiles lamentando a morte de Ptratoclo (1855) pelo realista russo Nikolai Ge

Aquiles lamentando a morte de Patroclo (1855) pelo realista russo Nikolai Ge

 

Pátroclo lutava do lado dos gregos, sendo o melhor amigo de Aquiles. A Ilíada conta que matou vários guerreiros sem grande destaque, excepto por Sarpedão, que era filho de Zeus. Quando Aquiles, por desavença com Agamémnon  se recusa a lutar (de todo), Pátroclo, contra todos os conselhos de Nestor decide ir para o campo de batalha com com as armas e armadura de Aquiles. É atacado por Apolo e morto por Heitor, o que enraivece Aquiles. O corpo é devolvido aos Gregos, depois de uma aparição de Pátroclo a Heitor, implorando-o que permitisse a sua cremação para poder entrar no Hades. As cerimónias fúnebres duraram dias; cães, cavalos, troianos cativos são sacrificados antes da pira crematória de Pátroclo.

guerra de Troia | a morte e  funeral de Príamo

Os últimos capítulos são os mais trágicos. Após receber nova armadura da mãe, visto que a anterior havia sido reclamada por Heitor, Aquiles reconcilia-se com Agamémnon e regressa ao campo de batalha, em fúria, procurando vingança pela morte de Pátroclo. Finalmente, num confronto entre Aquiles e  Heitor, este último é morto e o seu corpo arrastado por uma biga (um carro de guerra, similar a uma quadriga), sinal de desrespeito o cadáver do oponente.

Finalmente, o próprio Príamo, tendo entrado no acampamento grego, implora a Aquiles que possa dar um funeral digno ao seu filho e Aquiles acede a uma trégua, cedendo o cadáver.

guerra de Troia Príamo

Relevo sobre sarcófago de mármore (Museu do Louvre).

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Hector_brought_back_to_Troy.jpg

guerra de Troia | quem matou aquiles

Na última parte da ilíada já temos a participação de alguns deuses. Morto Pátroclo, o companheiro de guerra de Aquiles passa a ser o filho de Nestor, Memnon. Quando este é morto, também, Aquiles busca de novo vingança. É por esta altura que Aquiles é morto com uma seta atravessada pelo calcanhar. Segundo o mito, esta seta, que foi lançada por Páris, foi guiada pelo próprio deus Apolo.

guerra de Troia | o cavalo de troia

Finalmente, por vias da astúcia, Odisseu, conhecido pelas suas argúcia e discurso sagaz, concebe a ideia do cavalo de Troia . A ideia era essencialmente, esconder um determinado número de soldados, escolhidos entre os melhores dentro do cavalo; oferecê-lo como dádiva aos Troianos (que tinham uma certa veneração por Posídon, que é por vezes iconograficamente representado como ou com cavalos) e fingir que estavam a mandar os barcos embora. Ou seja, estavam a fingir que tinham desistido. Outras versões contam que ele foi simplesmente deixado na praia e os Troianos interpretaram-no como oferta.

guerra de Troia | Laocoonte e seus filhos

Pela noite, quando o Cavalo já estava dentro das muralhas da cidade, os barcos haviam retornado às praias e a maioria dos cidadãos já estava a dormir, os soldados saíram do Cavalo e abriram os portões da cidade para que as restantes tropas entrassem. O sacerdote Laocoonte ainda tentou queimar o cavalo, mas serpentes impediram-no, matando-o e a cidade foi saqueada.

Pode ler a a análise detalhada de uma das mais fascinantes escultura helénicas que chegou até nós no artigo “Laocoonte e seus filhos – A beleza da tragédia.

guerra de troia Laocoonte

Laocoonte e os seus filhos estrangulados pelas serpentes. Pieter Claesz Soutman (séc. XVII).

guerra de troia | quem venceu a guerra de troia

As mulheres foram escravizadas, incluindo aquelas de famílias nobres, Príamo, o velho rei de Tróia, assim como a maioria dos homens foram mortos. Eneias, também ele um notável chefe troiano, fugiu com o seu pai Anquises, às costas e o filho Ascânio (por vezes, designado Iulo) pela mão.


É importante reter que a mitologia chega ao seu ponto mais alto justamente na guerra entre gregos e troianos , nas suas causas e consequências, iniciando, também o início da cultura romana, com a sua fuga para a península itálica, como relatado na Eneida.
Yolanda Silva

Yolanda Silva

Tem formação em História da Arte (Faculdade de Letras da Universidade do Porto). O seu percurso levou-a a trabalhar no Arquivo Histórico Municipal do Porto e no Museu do ISEP, no âmbito do inventário e conservação de coleções de Fotografia. Andou pelo mundo dos antiquários e pelo turismo, até que se tornou formadora, dedicando-se às áreas de História da Arte, Iconografia e Conservação de Fotografia. Trabalha atualmente no Departamento de Cultura da Câmara Municipal do Porto, no âmbito do Património. Tem diversos trabalhos escritos / publicados nas áreas da História da Arte, Iconografia e Conservação.

Mitologia grega e romana

Conheça este completo curso online sobre as mitologias grega e romana com diversos recursos pedagógicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu