Esfinge de Gizé | a guardiã da cidade dos mortos

Newsletter

A Esfinge de Gizé é uma das imagens mais emblemáticas do Egito.

Texto de Diana Ferreira, autora do curso Guia de Tesouros Arquitetónicos – do Antigo Egito a Bizâncio.

A Esfinge de Gizé

Uma figura de grande importância no complexo da necrópole real iniciada no século XXVI a.C., em Gizé é a Esfinge de Gizé.

Com 20 metros de altura, orientada para oriente e ligada por uma via monumental à pirâmide do faraó Quéfren, a quem se assemelha.

Ela é a guardiã da cidade dos mortos que se ergue da areia e admira o nascer do sol.

Esfinge de Gizé

Esfinge. Fonte – http://thoth3126.com.br/wp-content/uploads/2013/11/esfinge-gizé.jpg

Feita em pedra e da mesma idade que a pirâmide de Quéops, demorou 23 anos a ser concluída.

Trata-se de uma escultura com cabeça humana (retrato idealizado do faraó) e corpo de leão deitado, simbolizando o poder do rei e do império.

Usa o toucado listado, o nemés, e tem sobre a testa um uraeus, símbolo real, sendo desprovida atualmente de nariz, barba e da pigmentação que a cobria.

Mascara de Tutankamonnemes, que data de Djoser (posterior ao khat) era um toucado funerário que cobria a totalidade da cabeça, caindo na vertical por detrás das orelhas e que se amarrava numa trança que começava pelo nível da nuca. Este toucado é representado com muita frequência. Segundo os textos, seria branco e tingido com bandas azuis – ou, como podemos ver na imagem que se segue, usava uma combinação de ouro e lápis-lazúli.

Ao nemes, habitualmente, fixavam-se as figuras de um abutre e de uma cobra – uraeuscomo parte do diadema faraónico.

Do curso online Antigo Egito – Mitologia e Iconografia.

O sonho de Tutmósis IV

Entre as suas patas dianteiras está uma placa de granito que conta o sonho de Tutmósis IV, no século XV a.C., que após a caça às gazelas se encostou à cabeça da esfinge e adormeceu.antigo egito 2

Diz ter tido um sonho em que a esfinge lhe prometeu que se libertasse o seu corpo da areia que a cobria, ele seria faraó. Apesar de não ser da realeza, o jovem decidiu realizar o seu pedido e a esfinge cumpriu a sua parte.

Conjunto tumular de Gizé

Tal como as pirâmides, esta escultura inclui-se no conjunto tumular complexo e extremamente sofisticado, que representa uma cultura esquecida durante séculos e que ainda tem muito para nos explicar e deslumbrar com as suas formas, precisões, crenças, aptidões e cálculos avançados em tempos tão remotos.

Trata-se do conjunto das pirâmides do faraó Quéops (tradução em grego de Khufu), Quéfren (Khafre) e Miquerinos (Menkaures), situadas a 12 quilómetros a sudoeste do centro do Cairo, albergando os túmulos dos faraós da IV dinastia, do Império Antigo, representando avô, filho e neto, numa ordem de dimensões descendentes em relação à cronologia.

Curiosidade

As descobertas arqueológicas no Egito despertaram a curiosidade de muitas figuras relevantes da época.

Na imagem abaixo podemos ver o arqueólogo francês Auguste Mariette (sentado à esquerda) e o imperador Pedro II do Brasil (sentado à direirta) com outros em frente à Esfinge, 1871.

Esfinge de Gizé curiosidadeDelie & E. Bechard- De Volta a Luz: Fotografias Nunca Vistas do Imperador. São Paulo: Banco Santos; Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 2003

https://en.wikipedia.org/wiki/Great_Sphinx_of_Giza#/media/File:Pedro_II_of_Brazil_in_Egypt_1871.jpg


No Curso Online tesouros arquitetónicos I | Da antiguidade Egipcia à arquitetura Bizantina fique a conhecer.

0.  Panorama arquitetónico

1.  A Grande Pirâmide de Gizé

2.  O Templo de Amon

3.  O Partenon

4.  O Coliseu

5.  A Basílica de Santa Sofia

Quer conhecer alguns dos mais fascinantes monumentos do mundo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu