14 dicas de conservação para pintura sobre tela

Partilhamos neste artigo algumas dicas de conservação de pintura sobre tela.

São pequenas observações sobre o que “não fazer” para garantir a longevidade das peças. Evitam-se ainda custos elevados no restauro das obras assegurando a preservação do original pelo maior tempo possível.

Para conservar os objetos há dois caminhos:

A prevenção da deterioração (conservação preventiva) e a reparação do dano (conservação curativa, restauro). Ambos se complementam. Mas as intervenções de carácter curativo são consequência da ineficácia ou ausência dos meios preventivos.

Para saber a diferença entre estes conceitos leia o artigo.

Pode também conhecer estas definições no site do ICOM.

Algumas boas práticas para a conservação de pintura

Controlo de condições ambientais, infestações e acidentes:

  1. Evitar oscilações ambientais.
  2. Evitar o excesso de humidade para não surgirem bolores e fungos que destroem obras de arte de modo lento ou rápido.
  3. Observação minuciosa de temperatura, humidade relativa, índices de poluição.
  4. Observação de infestação animal (observar a existência de serrim, dejectos, orifícios, casulos, pelos, penas, etc. que indicam a existência de ataques (xilófago, formiga branca, traça, borboleta branca, peixinho da prata, ratos, aves, etc.).
  5. No caso de infestação deve proceder-se ao isolamento da(s) peça(s) atingida(s).
  6. Ventilar armários e locais fechados que acondicionem materiais de valor patrimonial.
  7. Evitar a exposição de peças aos efeitos nocivos e cumulativos da luz.
  8. Colocar panos crus ou filtros próprios nas janelas ou aberturas, mas que permitam a entrada de luz.
  9. Fechar as peças que não estão ao culto, nem em exposição por forma a protege-las da luz.
  10. Evitar flores e o seu contacto com obras artísticas (foco de infestação animal e humidade).
  11. Evitar velas acesas junto de peças de arte, ou colocação de telas junto a lareiras, não só pela poluição, mas também pelo perigo que representam em caso de descuido.
  12. Não usar colas, fitas colas, alfinetes, ceras, decapantes, produtos abrasivos (lixívias, lixas…).
  13.  Não usar pregos, clipes, agrafos ou pioneses.
  14. Evitar a todo o custo arrecadações mal organizadas, pouco arejadas e limpas.

Conheça os cursos da área de conservação e restauro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu