Vincent Van Gogh – Vamos analisar “Campo de trigo com corvos”

Campo de trigo com corvos é uma das pinturas com mais força e melhor conseguidas por Vincent van Gogh

Análise por Yolanda Silva, curso online Pós Impressionismo

Vincent van Gogh campo de trigo com corvos
Vincent van Gogh campo de trigo com corvos

Aspetos formais

Pintor

Vincent van Gogh (1853-1890)pos impressionismo

Título original da obra

Campo de Trigo com Corvos

Local de produção

Auvers-sur-Oise, França

Data de produção

Julho de 1890

Localização actual

Museu Van Gogh, Amesterdão (Holanda)

Dimensões

50.5 x 100.5 cm

Material

óleo sobre tela

Condição

[presume-se em bom estado]

Temática

Pintura paisagista (paisagem de Auvers) que representa um campo de trigo sob céu nocturno, no qual voam corvos negros.

Estrutura

Sem dados sobre moldura; o pintor utiliza espessas pinceladas de tinta pura.

Composição

Quadro de formato horizontal que mostra um panorama alargado de um campo, que se divide em três caminhos que se dispersam, separados em V; a linha do horizonte parece confusa e não se veem saídas de cada caminho, criando inquietude e turbulência.

É uma composição simples, fazendo uso do azul (no céu) e de uma complementar, amarelo (no campo), e ocasionalmente, também as complementares vermelho e verde (no campo).

Linhas sinuosas são definidas pelas grossas pinceladas de várias direcções.

Uma visão sobre o conteúdo

Vincent van Gogh explorou a capacidade da cor e da forma distorcida para exprimir as suas emoções e a sua visão da Natureza. Para ele, pintar era uma forma de comunicar as suas experiências:

«Experimento uma terrível clareza em momentos em que a natureza é tão linda. Perco a consciência de mim mesmo e os quadros vêm como em sonho.»

(Van Gogh)

Esta paisagem foi pintada durante a sua estadia em Auvers. Para Vicent van Gogh, esta estadia era uma terapia: procurou o isolamento para se esquecer da sua doença.

Este foi um dos momentos mais prolíferos: a pintura era a obsessão que lhe dava sentido à vida e a sua estadia em Auvers resultou em mais de 80 quadros, produzidos em 70 dias, antes de se suicidar.

Campo de Trigo com corvos é uma das pinturas com mais força e melhor conseguidos por Van Gogh.

As linhas dispersas dos diferentes caminhos que se insinuam pelo campo criam inquietude no observador. Não há centro de perspectiva e céu e campo definem-se marcadamente, dividindo o campo visual. Do canto superior direito, um bando de corvos aproxima-se timidamente, espalhando-se pelo céu sobre o trigal.

É uma pintura de um estado psicológico, claramente espelhado pela escolha de cores: 

  • pesados céus azul-cobalto com pinceladas de negro,
  • faixa contrastante de amarelo dividida com verde e vermelho.

Van Gogh é largamente reconhecido por tentar comunicar a loucura do ambiente que o rodeava através da justaposição de cores vivas complementares que amplificavam as tonalidades mutuamente. E a sua expressão passa não apenas pela forma como utiliza as cores, mas também pela própria pincelada, que é intensa, grossa, carregada de tinta pura.

Fazendo uso desta técnica tão sua, na paisagem de «Campo de Trigo com corvos», Van Gogh mostra uma angústia latente no seu íntimo, enquanto observador e actor naquilo que é o mundo que o rodeia.

Aprenda mais sobre grandes artistas e movimentos artísticos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu