Análise de O Toureiro Alucinógeno – Salvador Dalí

Quando alguém diz surrealismo, aposto que uma das primeiras coisas que vem à mente é o nome do artista Salvador Dalí , certo?

É natural, pois Dalí estabeleceu-se na história da arte como um dos pintores mais prolíficos desse estilo, ao lado da belga Renè Magritte e do francês André Breton.

Hoje, quero apresentar meu trabalho favorito de Dalí, o Toureiro Alucinógeno.

Este artigo contém 2 vídeos: O Toureiro Alucinógeno e A Aventura Surrealista.

Por Rute Ferreira.


Salvador Dalí O toureiro alucinógeno

The Hallucinogenic Toreador Salvador Dalí, 1968 – 1970, Salvador Dali Museum, St. Petersburg, FL, US

“O Manolete”

Duas Vénus de Milo ocupam o lado direito da imagem, onde nosso olhar é imediatamente atraído.

Mas se prestar um pouco mais de atenção, perceberá que os corpos e as roupas das duas imagens da deusa grega realmente formam o rosto de um homem.

Com a cabeça levemente inclinada para a direita, ele veste uma camisa branca e uma gravata verde e tem um lenço vermelho no ombro. É um toureiro, provavelmente Manuel Laureano Sanchez, “O Manolete”, um toureiro que ficou famoso em Espanha na década de 1940 e morreu após ser atacado por um touro em 1947 – um evento que chocou o mundo das touradas da época.

 

O touro moribundo

Uma explosão de cores chama nossa atenção para o canto inferior esquerdo.

Olhe novamente, é um touro moribundo.

O sangue que sai da boca forma um rio no qual alguém flutua numa balsa amarela. Em torno do touro moribundo voam vários insetos. Pode ver que eles aparecem noutro lugar da pintura? E Vénus, cuja imagem Dalí repetiu nada menos que 28 vezes!

Salvador Dalí Toreador

Gala, a musa de Salvador Dalí

O espaço ao fundo, onde estão localizadas a maior parte das Vénus, é uma arena de touradas – é aí que toda a ação acontece.

Salvador Dalí

Olhe para o canto esquerdo: há um rosto de mulher. É Gala, a esposa de Dalí e a musa de muitas de suas obras.

Ao contrário de outras pinturas, no entanto, em que Gala aparece com um semblante suave, neste trabalho a sua expressão é séria e rígida, quase impassível. Gala odiava touradas e talvez Dalí tivesse visto a mesma expressão centenas de vezes no rosto de sua esposa quando ele mencionava esse evento.


Como uma pintura surrealista, O Toureiro Alucinógeno parece ser um sonho. As imagens misturam-se, o que se vê à primeira vista transforma-se em algo novo quando se olha novamente. Mas acima de tudo, é uma bela pintura. Dalí reuniu elementos da cultura grega clássica, touradas, o amor da sua vida, lembranças da sua infância (reparou no menino no canto inferior direito?), as paisagens da sua terra natal, para fazer dessa pintura uma obra de arte que encanta e fascina.


O conceito por detrás do Surrealismo era em tudo similar àquele do movimento Dada: era uma reacção à cultura e civilização ocidentais e, em particular, ao racionalismo e ao convencionalismo. Os Surrealistas pretendiam usar de uma expressão totalmente pura, livre e irracional, usando para isso o sonho, a metáfora, o inverosímil e o insólito.

 

«Surrealismo é a auto-emoção psíquica pura, através da qual se procura exprimir oralmente, por escrito ou de qualquer outra maneira o verdadeiro funcionamento da imaginação. É o correr do pensamento desligado de todo e qualquer controlo elaborado pela razão e independentemente de quaisquer juízos estéticos ou morais.» (André Breton, Manifesto do Surrealismo, 1924)

De facto, é da música que advém a sua designação. O nome Surrealismo foi cunhado pelo poeta Apollinaire, em 1917, perante uma representação do bailado «Parade» de Satie, pelos Ballets Russes, em Paris. O movimento em si iniciou-se pouco depois desta data, justamente em França, cerca de 1919, e rapidamente se expandiu para os Estados Unidos, pela mão de diversos surrealistas que aí procuraram refúgio durante a Segunda Guerra Mundial.

Conheça o Surrealismo e os seus principais artistas no vídeo “A Aventura Surrealista”

Rute-Ferreira

Rute Ferreira

Sou professora de Arte, com formação em Teatro, História da Arte e Museologia. Também sou especialista em Educação à Distância e atuo na educação básica. Escrevo regularmente no blog do Citaliarestauro.com e na Dailyartmagazine.com.  Acredito firmemente que a história da arte é a verdadeira história da humanidade.

cursos online e e-books sobre as vanguardas artísticas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu