1802 | Nasce Victor Hugo – conheça a sua importância para a salvaguarda do Património

A 26 de fevereiro de 1802, nasce Victor Hugo.

A 26 de fevereiro de 1802, nasce, em Besançon, o escritor e poeta francês Victor Hugo, autor, entre outras obras, deNotre-Dame de Paris .

Victor Hugo

O famoso romance histórico intitulado “Notre-Dame de Paris”, publicado em 1831, tornou-se em pouco tempo um êxito nunca visto.
Este mundialmente conhecido romance histórico do romantismo francês retrata a vida parisiense no final da Idade Média, usando a Catedral de Notre-Dame e as suas torres como fundo principal.

Notre Dame exterior

O romance “Notre-Dame de Paris”.

Nas suas 500 páginas, Victor Hugo conta-nos a trágica história de um amor não correspondido. Entre o sineiro da catedral – Quasimodo, um homem deformado de aparência assustadora que fora abandonado em criança – e a bela cigana Esmeralda.

O sineiro e arcediago Claude Frollo, que o adotou e acolheu, partilham o amor pela mesma mulher.
Esta, por sua vez, está enamorada por um jovem comprometido e capitão do exército chamado Phoebus.
Quasimodo sente um amor desinteressado, enquanto o do seu pai adotivo parece ser carnal.
Este vive dividido entre a fé cristã e a bela cigana Esmeralda. Para evitar tentações, decide elaborar um plano de intrigas e assassínios para eliminar a jovem.
O melodrama romântico é descrito ao mínimo detalhe e habilmente entrelaçado.

Victor Hugo e a salvaguarda do Património

Utilizando a catedral gótica como cenário, o escritor alerta para a necessidade de restaurar o edifício em profundo estado de deterioração.

Nasce com ele uma preocupação patrimonial e uma política de restauro dos monumentos típica do romantismo.

Só em 1845 é que a catedral foi restaurada e salva pelos arquitetos Viollet-le-Duc(1814-1879) e Lassus.

Reconstruíram-se em especial o pináculo e a abside. Fizeram-se alterações a nível de esculturas, acrescentando as quimeras e substituindo as destruídas durante a Revolução Francesa.

Notre Dame quimeras

Esta intervenção originou grandes controvérsias e desaprovações.

Apesar das várias alterações que sofreu durante o seu restauro, é indiscutível que os trabalhos de recuperação tenham sido de extrema importância, para fazer perdurar um dos mais significativos exemplares da arquitetura gótica.

Pode conhecer a biografia e obra de Victor Hugo na ligação Portal da Literatura

As intervenções de Viollet-le-Duc, embora se revelem polémicas à luz dos critérios atuais, abriram o caminho para a teorização dos princípios de salvaguarda dos monumentos históricos e muitas outras importantes personalidades contribuíram para o estabelecimento dos princípios de proteção do património, como veremos a seguir.

Quer conhecer Paris, os seus monumentos e a sua história?

Outros vultos ligados à ideia de proteção do património histórico

Em Portugal, Alexandre Herculano teve um papel preponderante na salvaguarda dos monumentos históricos.

Dentro da mesma linha, outros pensadores também elaboraram conceitos e teorias relevantes para o processo de restauro e preservação. Citam-se alguns dos mais relevantes:

Camillo Boito (1836-1914) – arquiteto italiano;

John Ruskin (1819-1900) – Crítico de arte inglês;

Alois Riegl (1858-1905) – um dos fundadores da história da arte como disciplina e autor da obra “Culto moderno dos monumentos”

William Morris (1834-1896)– artista, escritor inglês e fundador da Society for the Protection of Ancient Buildings;

Cursos sobre arquitetura e monumentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu