Torre de Pisa – quer saber porque tem uma inclinação de 3,9 graus?

Newsletter

A famosa Torre de Pisa apresenta atualmente uma inclinação de cerca de 3,9 graus. Esta é sem dúvida uma das razões da sua fama e o facto que leva tantos turistas a visitá-la.

A inclinação da Torre foi detetada apenas alguns anos após o inicio da construção, iremos ver porquê.

torre de pisa

Complexo arquitetónico de Pisa

A Torre de Pisa integra um fantástico conjunto arquitetónico medieval cuja construção foi iniciada entre os séculos XI e XII (a Praça dos Milagres ou Campo dos Milagres).

A Torre foi iniciada 100 anos após a catedral.

Numa época áurea, e após a vitória naval em 1063 dos pisanos, sobre os sarracenos derrotados em Palermo, os habitantes de Pisa construíram um complexo arquitetónico românico monumental.

O complexo surpreende cada visitante com uma visão inesperada de quatro monumentos:

A catedral, o batistério, o campanário (ou torre inclinada) e o camposanto (cemitério) iniciados entre os séculos XI e XIII.

Catedral de Pisa

Catedral de Pisa

Guia de Florença e Pisa
Guia de Florença e Pisa
Curso online certificado
Saiba mais

A Torre de Pisa

O campanário ou torre pendente, recorre à planta circular usada antes no batistério, às arcadas da fachada principal da catedral e ao mármore branco com faixas negras que une os edifícios do complexo de Pisa.

Apesar de ter sido o terceiro a ser construído é o elemento mais famoso devido à sua inclinação facilmente detetada, que lhe atribui uma sensação de insegurança bastante perturbante devido à sua anomalia arquitetónica.

Vista sobre a torre sineira e a abside da catedral

Vista sobre a torre sineira e a abside da catedral

A torre circular é constituída por oito registos separados por cornijas, com seis arcadas com capitéis coríntios rematadas pelo compartimento dos sinos, mais recuado em relação ao seu conjunto e com a bandeira de Pisa no topo.

Aprenda a organizar visitas guiadas com os cursos e e-books

A construção

Apesar da sua estrutura aparentemente simples, a construção da Torre de Pisa demorou dois séculos a ser concluída devido às pausas proporcionadas pelos vários conflitos a que Pisa era submetida.

Após a colocação da primeira pedra em 1173, os trabalhos continuaram sem interrupções durante cinco anos até concluírem os primeiros três andares e aperceberem-se da gradual inclinação que possuía.

As causas são as más fundações num terreno fraco e instável, onde passa água a cerca de 17 metros de profundidade.

Este facto originou a mudança de direção da construção. As constantes paragens da construção, devido aos frequentes conflitos entre Pisa, Gevona, Lucca e Florença deram tempo para o seu solo fixar.

Já com uma inclinação de 90 cm, a Torre de Pisa continuou a ser erguida cerca de 102 anos depois pela direção de Giovanni di Simone, que respeitou com rigor o plano do seu antecessor. Demonstrou uma extraordinária perícia para evitar a continuação da inclinação, aumentando a altura das colunas no lado pendente dos três pisos seguintes, de modo a corrigir o ângulo.

Conta-nos Vasari que atingida a sétima cornija, os trabalhos foram novamente parados e foi necessário esperar pelo ano 1350 para darem sentido ao propósito da construção e edificarem a estrutura cilíndrica destinada aos sinos sob direção do arquiteto Tommaso di Andrea Pisano até 1372.

Foi nesta última fase, que tentaram corrigir mais uma vez a inclinação, incidindo a parte mais pesada no lado mais alto que já pendia 143 cm. Foram colocados sete sinos, um para cada nota musical, no total 10.469 kg.

Lenda

Diz a lenda que Galileu, nascido em 1564 na cidade de Pisa, usou a torre para uma das suas experiências, deixando cair objetos do seu topo para demonstrar que a velocidade de aceleração é sempre a mesma, independentemente do peso.

A teoria foi provada mas não sabemos se foi aqui!

Autoria: Diana Ferreira

Cursos e e-books da autora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu