Hoje, sábado, temos jazz…

Newsletter

Sábado era dia de sair, beber um copo e ouvir boa música. Que tal ficar, beber um copo e ouvir boa música? Uma proposta de jazz em português para a noite de sábado.

A TimeOut Lisboa, agora TimeIn, propõe 13 pianistas de jazz portugueses que devemos ouvir. Aceite a sugestão. Vale a pena!


Carregue para ouvir estas propostas.


Uma muito breve história 

O jazz terá surgido em Nova Orleans, nos Estados Unidos, na década de 10 do sec. XX. Cedo este género musical se expandiu para outras cidades americanas e progressivamente para todo o mundo. A sua sonoridade muito própria e versatilidade musical leva a que seja hoje composto e tocado por interpretes nos quatro cantos do mundo.

Apresentamos uma breve história do jazz extraída de https://www.infoescola.com/musica/historia-do-jazz/

origem 

Proveniente de uma amálgama de estilos incluindo o blues – notavelmente os work songs dos escravos dos EUA – do ragtime e dos spirituals, o jazz foi um dos estilos autenticamente norte-americanos e passou por uma infinidade de transformações ao longo do século XX.

Utilizado entre o fim dos anos 1910 e começo da década de 1920, o termo “jazz” foi utilizado para designar um tipo de música que nascia em localidades como Nova Iorque, Chicago e New Orleans, onde surgiram os pioneiros e principais expoentes do gênero: a Original Dixieland Jass Band e a Original Creole Jazz Band. Especialmente em Chicago, os nomes mais importantes eram Louis Armstrong e Bix Beiderbecke, seguidos pelos músicos de Nova Iorque, Fats Waller e Fletcher Henderson. A partir do ano de 1930 o gênero já se encontrava proeminente e com diversas grandes orquestras consolidadas. Entre elas, destacam-se as de Earl Hines, Count Basie, Duke Ellington e Cab Calloway.

os vários tipos de jazz até aos anos 60

Ainda na década de 1930 ocorre o surgimento de uma vertente mais popular, chamada de swing. Era um ritmo mais dançante com imensa aceitação na época. A partir do ano de 1945 um estilo de jazz chamado bebop surge com um ritmo mais fechado ao gosto popular, radicalizando-se a partir dos anos 1950, quando virou o hard bop. Ainda em 50, o estilo contou com nomes como Bill Evans, Thelonious Monk, Gerry Mulligan, João Gilberto, Frank Sinatra, Art Blakey, Clifford Brown, Tom Jobim, Oscar Peterson e Charles Mingus. Em detrimento do som mais agressivo destes dois estilos, surge no mesmo período o cool jazz, apresentando uma proposta mais intelectual.

Em contraponto a estes estilos menos populares, um dos maiores nomes da história do jazz foi Glenn Miller, nascido em 1904. Miller foi um bandleader da era do swing e um dos artistas com maior número de vendas entre os anos de 1939 e 1942, fazendo música popular e liderando uma das mais importante big bands do período.

Na década de 1960 surgiu o freejazz, criado nos EUA por músicos como John Coltrane e Rashied Ali. Com origem no bebop, propunha improvisação e liberdade musical aos instrumentistas. Entre outras fusões, uma das mais notáveis foi a fusão com o rock’n’roll. Atualmente há espaço para diversos gêneros de jazz. Essas vertentes vão de dixieland ao experimentalismo do freejazz, passando pelos standards e por composições mais ambiciosas.


[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Cta_Widget”][/siteorigin_widget]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu