Conheça a vida e obra de Candido Portinari – um dos mais aclamados pintores brasileiros

Dia 29 de dezembro comemoramos a data de aniversário de um grande artista brasileiro: Candido Portinari .

Artigo de Emília Mori.

Os primeiros anos de vida de Candido Portinari

Candido Portinari auto retratoCANDIDO PORTINARI, Auto-Retrato (Autorretrato) 1957
Óleo s/ madeira, 55 x 46 cm.
Col. Particular, Brasil

Portinari, como é conhecido e aclamado, nasceu numa pequena cidade interiorana chamada Brodowiski,  Estado de Arte Análise de ArteSão Paulo, em 30 de dezembro de 1903. Era filho de italianos de origem humilde. Era o segundo de 12 filhos, obteve apenas a educação no primário.

Todavia, na década de 1930 conseguiu adentrar na elite intelectual brasileira através de várias premiações com seus trabalhos.

Aos 15 anos de idade abandona São Paulo e se aventura pelo Rio de Janeiro em busca de sua carreira, para tanto se matriculou na Escola Nacional de Belas Artes. Após 5 anos começa a obter prestígio com a crítica nacional.

O reconhecimento e prémios

Em 1928 conquista o Prêmio “Viagem ao Estrangeiro” da Exposição Geral de Belas –Artes, onde começa sua conquista pelo mundo. Assim, conhece vários artistas como Othon Friesz e sua esposa – Maria Martinelli – de origem uruguaia com quem conviveu por toda sua vida.

No regresso ao Brasil, em 1931, seus trabalhos foram se aprimorando através de mais cores e passa a sair aos poucos da tridimensionalidade características de suas obras.

Candido Portinari recebeu, em 1935, na Exposição Internacional do Carnegie Institute de Pittsburgh – Estados Unidos – a Menção Honrosa. A obra foi 1 painel de grandes proporções com o título “Café” o qual retratava uma cena de colheita típica de sua região de origem.

Candido Portinari Cafe

Participou em 1940 no Riverside Museum de Nova York  de uma exposição de arte latino-americana. Obteve sucesso de público, vendas e críticas numa exposição individual no Instituto de Artes de Detroit e no Museu de Arte Moderna de Nova York.

Candido portinari Descoberta da Terra

A descoberta da terra, 1941. Pintura mural de Portinari no edifício da Biblioteca do Congresso, Washington, DC.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Candido_Portinari#/media/File:C%C3%A9dula_5000_Cruzados_C%C3%A2ndido_Portinari_AnvRev.jpg

Ainda em dezembro de 1940, lançou seu primeiro livro sobre o pintor intitulado “Portinari, His Life and Art”, com introdução feita pelo artista Rockwell Kent. A obra foi publicada pela Universidade de Chicago.

Na Fundação Hispânica da Biblioteca do Congresso em Washington, em 1941, Portinari realizou quatro murais grandes. Em 1943 pintou oito painéis denominados “Série Bíblica”, onde nota-se verdadeira influência de Picasso de “Guernica” e sob os efeitos da Segunda Guerra Mundial.

Em 1946, Portinari foi a Paris e realizou sua primeira exposição na Europa na Galerie Charpentier, obteve grande repercussão, sendo agraciado pelo governo francês, com a Légion d’Honneur.

Ao fim da década de 1940, demonstrou seu entusiasmo pelo Muralismo, através de exploração por temas históricos como “A Primeira Missa no Brasil de 1948”, encomendado pelo Banco Boavista do Brasil, quando estava exilado no Uruguai por motivos políticos.

Em outro painel, no ano de 1949, realizou o tema “Tiradentes” – herói brasileiro que se rebelou contra o domínio colonial português, recebendo por este trabalho – em 1950 –  a medalha de ouro concedida pelo júri do Prêmio Internacional da Paz, em Varsóvia (Polônia).

Candido Portinari Tiradentes

Tiradentes, 1949, Museu Casa de Portinari, https://www.museucasadeportinari.org.br/candido-portinari/a-vida

O Banco da Bahia realizou encomenda doutro painel histórico, conhecido como “A Chegada da Família Real Portuguesa à Bahia”. Dessa forma, iniciou suas pesquisas em outros painéis o “Guerra e Paz”, os quais o governo brasileiro ofereceu a ONU – Organização das Nações Unidas. Os painéis foram os maiores pintados por Candido Portinari, foram finalizados somente em 1956 e suas medidas eram 14mx10m cada um.

História da Arte no BrasilNova York concedeu a medalha de ouro International Fine-Arts Council de melhor pintor do ano, em 1955. A convite do governo de Israel, Candido viajou para o país com intuito de expor em vários museus e se inspirou a pintar diversas obras a respeito de Israel, os quais expôs em Bolonha, na Itália, posteriormente em Lima (Peru), Buenos Aires (Argentina) e Rio de Janeiro (Brasil).

Ainda em 1955, Portinari recebeu o Prêmio Guggenheim (Brasil), seguido em 1957 da Menção Honrosa no Concurso Internacional de Aquarela do Hallmark Art Award de Nova York e realizou exposições em Paris (França) e Munique (Alemanha).

Candido Portinari foi o único artista brasileiro participante dos 50 Anos de Arte Moderna – no Palais des Beaux Arts – Bruxelas (Bélgica) no ano de 1958. Foi convidado de honra, colocando em exposição mais de 30 obras em sala especial na I Bienal de Artes Plásticas da Cidade do México. Cândido Portinari faleceu no dia 6 de fevereiro de 1962, vítima de intoxicação das tintas que utilizava em suas pinturas. Na época participaria de uma grande exposição – a convite da Prefeitura de Milão (Itália) –exporia de mais de 200 obras.


Portinari pintou quase cinco mil obras e alcançou prestígio nacional e internacional raramente conquistado por outros artistas brasileiros. Suas referências eram as questões sociais, sem se opor ao governo, assim como outros artistas do cubismo e do surrealismo.

Igreja de São Franciscoweb

Igreja São Francisco de Assis da Pampulha, em Belo Horizonte, Minas Gerais, foi inaugurada em 1943. O projeto arquitetônico da igreja é de Oscar Niemeyer, Seu interior abriga a Via Crúcis, constituída por catorze painéis de Candido Portinari, considerada uma de suas obras mais significativas. Os painéis externos são de Candido Portinari – painel figurativo.

No Brasil, há um Museu onde era sua residência denominado “Museu Casa de Candido Portinari”, localizado no Estado de São Paulo na cidade de origem do artista – Brodowski – Endereço: Praça Candido Portinari, no. 298. – Governo do Estado de São Paulo.

Conheça ainda aqui o Projeto Portinari.


[siteorigin_widget class=”Thim_Courses_Widget”][/siteorigin_widget]

Referências Bibliográficas:

1.- SÃO PAULO, Secretaria da Cultura do Estado de. A vida: Candido Portinari. Portal do Governo do Estado de São Paulo. Disponível em: https://www.museucasadeportinari.org.br/candido-portinari/a-vida . Acesso em 17de dezembro de 2018.

2.- DILVA, Frazão. Cândido Portinari. Biografia de Cândido Portinari. Disponível em: https://www.ebiografia.com/candido_portinari/. Atualizado em 10 de abril de 2018.Acesso em 17 de dezembro de 2018.

3.- DIANA, Daniela. Biografias. Cândido Portinari. Disponível em: https://www.todamateria.com.br/candido-portinari/ . Artigo revisado em 05 de dezembro de 2018. Toda Matéria: Conteúdos Escolares. Acessado em: 17 de dezembro de 2018.

4.- CANDIDO Portinari. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018.Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10686/candido-portinari>. Acesso em: 17 de Dez. 2018. Verbete da Enciclopédia.
ISBN: 978-85-7979-060-7.

5.- OLEQUES. Liane Carvalho. Cândido Portinari. São Paulo. Disponível em: https://www.infoescola.com/biografias/candido-portinari/ . Acesso em 17 de dezembro de 2018.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Cta_Widget”][/siteorigin_widget]

2 Comentários. Leave new

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu