21 de Março | Dia Internacional da Cor

Dia Internacional da cor

No dia 21 de Março celebra-se o Dia Internacional da Cor e resolvemos assinalar a data. E o que é a Cor e como devemos olhá-la em presença de uma obra de arte?analise Cor

Pedimos ajuda à colega Yolanda Silva, especialista em Análise de Obras de Arte, para algumas pistas sobre este tema: a Cor .

O que é a Cor?

 

A Cor como código

As cores são utilizadas como símbolos ou códigos nas mais variadas circunstâncias. Estes códigos de Cor, uma vez instituídos, passam a constituir uma nova linguagem para um grupo mais ou menos alargado de pessoas.

O exemplo mais conhecido será o dos semáforos (verde, amarelo, vermelho) mas outros existem. Vamos ver um caso. O da identificação das épocas litúrgicas da Igreja católica.

As cores dos diferentes momentos do ano litúrgico.

No final do século XII, o papa Inocêncio III estabeleceu regras quanto às cores usadas:

– branco – dias de festa, consagrações, coroações e acontecimentos importantes;

Iconografia Cor– vermelho – significando sangue, seria usado para a Paixão de Cristo e martírios dos Apóstolos e outros Santos;

– verde – momentos definidos antes da Quaresma e depois da Santíssima Trindade;

 brocado de ouro – substituía o branco, o vermelho ou o verde;

– violeta e preto – significavam luto, sendo o preto para funerais e missa de defunto e o violeta para penitência (hoje em dia, o violeta substituíu totalmente o preto).

 O cor-de-rosa e o amarelo caíram em desuso e o azul-celeste é usado, sob autorização da Santa Sé, em Portugal nas Festas da Imaculada Conceição (a 8 de Dezembro), tido que é a padroeira deste país.

A Cor na arte

A Cor é luz refletida sobre os objetos. Tem como características principais: matiz, saturação, luminosidade e brilho. Podemos, ainda, descrever a cor como quente ou fria, dependendo do lado do espectro a que pertence.

Saturação refere-se à definição da intensidade da cor. Os artistas usam a saturação da Cor para criar diferentes humores: por exemplo, cores mais escuras sugerem falta de luz (noite ou cena de interior), e cores escuras podem frequentemente dar uma sensação de mistério. Uma cor clara está associada a uma fonte de luz ou à própria luz reflectida na composição (como uma lamparina, por exemplo).

imagem Cor

Saint-Séverin No. 2, Robert Delaunay (Instituto das Artes de Minneapolis, EUA)

O brilho descreve a pureza ou a força de uma cor. Cores brilhantes são não diluídas e são frequentemente associadas com energia positiva e emoções intensas. Cores mais «apagadas» foram diluídas, misturadas com outras cores, criando um ambiente mais grave, solene ou calmo.

Em pintura a utilização de uma “mancha” de Cor é frequentemente utilizada pelos artistas para chamar o observador para a figura principal da cena.

Nestas duas representações da Anunciação podemos observar que o manto colorido pretende chamar a atenção para a personagem principal – Maria. É interessante notar a diferença no impacto visual causado pelas cores numa e noutra pintura (vermelho: paixão e sentimento; e azul: calma e pureza).

Imagem Cor 2File:Orazio_Gentileschi_-_Annunciation_-_WGA08574.jpg

File:Rossetti_Annunciation.jpgImagemCor 3

Para saber mais sobre a interpretação da cor na Arte:

Curso online Análise de Obras de arte


Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

E receba informação atualizada sobre temas de história da arte e valorização do património.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Newsletter

Menu