LIÇÃO 4 – A Entrevista

«Uma entrevista de história oral é algo de muito fora do vulgar, porque estamos a criar um documento histórico naquele momento em que nos sentámos juntos. Não há documentos em papel que criem aquele mundo que estamos a criar naquele momento através das narrativas.»

Dra. Martha Norkunas

(Professora na Universidade Estatal de Middle Tennessee – MTSU, nas áreas de História Oral e História da Memória: http://w2.mtsu.edu/history/history_faculty_directory/Norkunas.php)

Uma mulher egípcia conta uma história d’As Mil e Uma Noites, perante uma audiência atenta.

Fotografia a preto e branco, datada do início do século XX.

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:A_Story-teller_reciting_from_the_%22Arabian_Nights.%22_(1911)_-_TIMEA.jpg

Depois de pensarmos em todas as formas de maximizar as entrevistas, chega a altura de organizá-las. Como já foi mencionado, quando do contacto com os potenciais narradores, é importante:

  1. Explicar como obtivemos o nome e contacto deles;
  2. Qual o nosso interesse ao estabelecer esse contacto;
  3. Assegurá-los que os seus testemunhos de vida são importantes;
  4. Deixar explícito o objectivo e percurso do projecto e a importância da entrevista nesse percurso;
  5. Deixar claro, desde o início, que, concordando em participar do projecto, as sessões serão gravadas e guardadas em arquivo, e uma declaração legal de consentimento terá de ser assinada.

 

E, claro, temos de estar sempre preparados/as para responder a quaisquer questões e dúvidas que os narradores possam ter!

 

Programa do curso história oral